Inverno, como poupar na eletricidade

Ao passar pelo site da LG demos conta das dicas para poupança de energia. Com o frio do Inverno, a tentação é ligar todos os aquecimentos, até porque muitas das nossas casas não foram pensadas para temperaturas baixas. E, daí a uma conta enorme de eletricidade vai um pequeno passo.

Por isso, deixamos falar quem sabe e conhece o consumo dos aparelhos domésticos:

Dicas de Poupança Energética para o Inverno

1.     Aproveite o calor natural

Apesar das janelas serem uma das grandes fontes de perda de ar quente em casa, não é aconselhável que estas estejam sempre fechadas. Tente garantir que o isolamento é eficaz e, durante o dia, abra bem os estores, permitindo a entrada de calor e luz natural (durante a noite, é aconselhado que estejam fechados).

Em alguns casos, torna-se também importante abrir as próprias janelas com alguma frequência, como forma de renovar o ar do interior da casa, tornando-o bem mais respirável.

2.     O isolamento é chave

Uma das grandes dicas para poupar energia é conseguir manter o máximo de calor possível dentro de casa. Isto significa um isolamento eficiente e evitar quaisquer correntes de ar – segundo a EDP, 10 a 25% das perdas de calor acontecem  pelas janelas.

Descobrir onde existem esses pontos de “fuga” e tentar resolvê-los antes de ligar o aquecedor são uma forma de gerar poupança de energia e dinheiro. Caso não queira pedir uma auditoria a sua casa (possível através de qualquer empresa de energia), pode sempre fazer um simples teste junto das suas janelas: passe uma vela acesa junto delas e, se a chama mexer é porque está mal isolada e precisa de intervenção.

Esta ação não precisa de ser profissional, muitas vezes calafetar os encaixes com fita adesiva de espuma, por exemplo, já resolve em muito a perda de calor.

Outra dica de poupança que pode aplicar este inverno é colocar os aquecedores junto às janelas – não funcionam como isolamento, mas criam uma cortina de ar quente que atenua a exposição ao frio do exterior da casa.

3.     Vestir a sua casa

Apesar de poder parecer uma metáfora pouco feliz, esta dica deve ser tida em conta na sua forma mais literal: a sua casa ficará bem  mais “quentinha” se estiver agasalhada.

Seja com peças de decoração, quadros, móveis, tapetes, carpetes, toalhas ou cortinados mais grossos – todos eles conseguem tornar a sua casa quente e acolhedora, reduzindo a quantidade de calor perdido.

4.     Controlar o aquecimento

Aqui as dicas de poupança são variadas – se 60% do consumo doméstico de energia no inverno é via climatização, há muito por onde melhorar a sua.

Evite as subidas abruptas de temperatura: estes saltos energéticos exigem muito dos aparelhos e acabam por ter um efeito considerável na fatura da eletricidade (1 grau a mais pode significar um aumento de 7% do consumo).

Desligue o aquecimento à noite (nos quartos uma temperatura entre 15 e 17º é suficiente) e não o ligue se existirem janelas abertas ou se vai estar fora de casa.

Para garantir ainda mais este controlo e eficiência, pode sempre instalar um termóstato. Pode atingir uma poupança de 13% com apenas este passo. Caso não queira estar a investir nesta solução, os especialistas dizem que manter uma temperatura constante de 22º é a opção mais eficiente.

5.     Outros Aparelhos

Há muitas formas de tornar os seus consumos domésticos mais eficientes e estas passam por ter cuidados gerais com a forma como lida com os vários aparelhos existentes em sua casa.

Caso não tenha uma televisão com função de poupança de energia, sempre que não esteja a ser utilizada deve estar totalmente desligada (não apenas com a luz standby…).

Outra dica é tirar as fichas das tomadas sempre que não estejam a ser utilizadas. As máquinas de lavar a roupa e loiça, por mais eficientes que sejam, devem apenas iniciar ciclos de lavagem quando realmente cheias.

E, no caso da lavagem de loiça, pode programar a máquina para terminar a lavagem antes do programa de secagem e deixar a loiça secar ao ar livre.

No caso do frigorifico, apesar de parecer inofensivo, este é um dos eletrodomésticos que mais gasta numa casa – evite abrir e fechar a porta muitas vezes seguidas, planeando bem as aberturas e guardando ou retirando tudo o necessário de uma só vez.

Evite colocar o termóstato do frigorífico abaixo dos 3ºC – temperaturas muito baixas contribuem para uma produção exagerada de energia – e não coloque alimentos ainda quentes ou mornos no seu frigorífico.

Na altura de passar a ferro, passe a maior quantidade de roupa possível de uma só vez, aproveitando o facto do ferro já estar quente – um ferro de engomar gasta tanto quanto 10 lâmpadas de 100 watts, esse desperdício de energia não é algo favorável à sua carteira e eficiência energética.

Ao organizar a roupa por temperaturas de passagem, e começando pelas mais baixas, evita arrefecimentos e aquecimentos repetidos e desnecessários, poupando energia.

Sabia que cada vez que abre o forno durante um cozinhado perde 25% do calor armazenado? Diminuir estas aberturas ao mínimo é também uma forma de dar a volta à ineficiência da sua residência.

Outra dica para poupar energia é utilizar a ventoinha do teto que tanto jeito lhe dá no Verão. No Inverno, ao ligar a ventoinha em sentido contrário (na direção inversa aos ponteiros do relógio) esta faz com que o ar quente acumulado circule, aquecendo ainda mais a sua casa.

Life is Good