Boas notícias num ano difícil!

Boas notícias num ano difícil. São sempre bem-vindas, sejam nacionais como de outras países. Para a Abarth, 2020 foi um ano recheado de êxitos: na competição, o Abarth 124 rally ganhou a Taça FIA R-GT – basicamente o campeonato mundial de Gran Turismo – pelo terceiro ano consecutivo. Campeonatos italiano e alemão de F4 “powered by Abarth”: uma história de sucesso e promoção de jovens talentos que continua.

No campeonato italiano de F4, o jovem Gabriele Minì foi o primeiro italiano da história a vencer esta competição.

Sucessos comerciais, também: a quota de mercado subiu quase 50% em comparação com o ano transato, estabelecendo um recorde histórico, e os 595 Scorpioneoro e 595 Monster Energy Yamaha atingiram 80% das suas vendas fora do mercado doméstico italiano.

Além de vitórias nas estradas, o Abarth Digital Day conquistou para a marca o Guinness World Record™ como o maior encontro digital de sempre.

Foi um 2020 cheio de satisfações para a Abarth, que registou importantes vitórias desportivas nos ralis e nos circuitos, além de sucessos comerciais com as suas mais recentes séries especiais.

Luca Napolitano, Responsável das Marcas Fiat, Lancia e Abarth para a região EMEA: “Estamos orgulhosos de celebrar, pela terceira vez consecutiva, a vitória na Taça FIA R-GT – basicamente o campeonato mundial de Gran Turismo – com o italiano Andrea Mabellini ao volante do Abarth 124 rally. O piloto ganhou ainda a Abarth Rally Cup 2020. Depois de vencer três campeonatos consecutivos, o 124, com mais de 100 vitórias, continua a ser o carro a abater na classe R-GT. Gostaria ainda de felicitar Gabriele Minì, um jovem talento nacional, uma promessa no desporto motorizado internacional e o primeiro italiano a ganhar o campeonato de F4 do seu país, e Jonny Edgar, vencedor do campeonato de F4 alemão.”

Luca Napolitano

A promoção de jovens talentos – basta pensar que 7 dos 10 melhores na classificação do campeonato de F4 são iniciantes, incluindo Minì – e o desporto motorizado fazem parte da história da Abarth. Em particular, a competição sempre foi o melhor e mais duro centro de testes para pôr motores e soluções tecnológicas à prova, em condições extremas, e melhorar o desempenho e a fiabilidade tanto nos modelos de competição como nos de produção em série, neste caso graças à transferência de tecnologia.

Apesar do complexo período, a Abarth também sobressaiu pelos interessantes resultados alcançados no campo comercial. O lançamento das duas séries especiais, o 595 Scorpioneoro e o 595 Monster Energy Yamaha, com produção limitada a 2000 unidades cada, foi um êxito e os resultados ficaram à vista no aumento da quota de mercado de cerca de 50% em comparação com o ano anterior e no facto de cerca de 80% das vendas terem sido feitas fora de Itália.