Horários de trabalho flexíveis em teletrabalho

regime de teletrabalho, agora uma prática cada vez mais recorrente, tem levado a muitas situações de semanas de a trabalho mais longas, mais horas de trabalho e maior stress e cansaço dos colaboradores, alerta a Adecco, empresa líder em recursos humanos e outsourcing.

O stress resultante de tais padrões de trabalho stressantes é angustiante. Os profissionais a eles sujeitos são frequentemente afetados por uma saúde mais deficiente, stress constante e luta nas suas vidas pessoais.

Então, falha o entendimento do que é um horário de trabalho flexível, diz a Adecco, que vai mais longe e esclarece sobre o tema. 

Em primeiro lugar, o horário de trabalho flexível não significa que um gestor seja um pouco indulgente e permite que a equipa saia um pouco mais cedo. Horário de trabalho flexível não significa folga ou falta de prazos. Em vez disso, permite a um empregado decidir o seu próprio horário de trabalho, ambiente e local a partir do qual operar, de modo a obter os seus melhores resultados.

Apesar disto, é surpreendente como apenas algumas poucas empresas oferecem flexibilidade laboral nos seus contratos. Mas as vantagens são muitas, e pelo menos cinco a reter:

1. Permite que os empregados produzam melhores resultados

Esperar que cada colaborador atinja o seu desempenho máximo durante o período de trabalho das 9 às 18h horas é demasiado ambicioso. Quando um funcionário é limitado por um horário de trabalho rígido, ele passa mais tempo a olhar para o relógio do que a ser verdadeiramente produtivo. Como resultado, os seus prazos são afetados e a qualidade do trabalho é significativamente reduzida.

Os horários de trabalho flexíveis permitem aos colaboradores trabalhar quando e onde são mais produtivos. Para alguns, pode ser a trabalhar a partir de casa até altas horas da noite. Enquanto para outros pode ser um trabalho remoto a tempo inteiro a partir de algum canto do mundo.

Segundo o estudo, “O impacto da flexibilidade do trabalho no desempenho dos empregados“, os horários flexíveis têm ajudado os profissionais a prosperar. Juntamente com a produtividade, a flexibilidade dos empregadores também tem ajudado a aumentar o moral dos empregados, a satisfação profissional, a eficiência e a rentabilidade global do negócio.

2. Satisfação profissional

Nos próximos dois anos, 50% dos trabalhadores serão da geração millennial. E para esta geração de novos trabalhadores, a satisfação profissional é mais importante do que um salário elevado.

E aqui, tanto os empregadores como os colaboradores sentem os benefícios de horários de trabalho flexíveis. Esta é uma das principais razões pelas quais as empresas se estão a virar para o trabalho flexível. É mais provável que os colaboradores fiquem satisfeitos quando têm mais controlo sobre o seu horário de trabalho. Portanto, oferecer flexibilidade de trabalho dentro da empresa promoverá a felicidade. E colaboradores felizes conduzem a um melhor crescimento empresarial e a uma melhor rentabilidade.

3. As empresas com acordos de trabalho flexíveis têm maior retenção de colaboradores

Não há necessidade de mencionar a importância da retenção de colaboradores e talentos e o quão cara pode ser a rotatividade dos colaboradores.

Estudos mostram que os colaboradores flexíveis tendem a estar mais satisfeitos do que os colaboradores com empregos de horários regulares. Além disso, os horários de trabalho flexíveis asseguram que o nível de compromisso dos empregados se mantém elevado. Devido à satisfação profissional proporcionada por horários de trabalho flexíveis, é mais provável que os colaboradores flexíveis permaneçam mesmo em tempos difíceis.

Se considerarmos os millennials, os horários de trabalho flexíveis desempenham um papel mais importante. Para esta geração, os benefícios e vantagens são mais importantes do que o salário. Portanto, para reter os melhores talentos, é preciso ser um pouco mais criativo do que apenas o habitual salário elevado. Entre os benefícios, os acordos de trabalho flexível são definitivamente um dos mais importantes benefícios que uma empresa pode oferecer.

4. Maior variedade de talentos

Os acordos de trabalho flexível têm uma influência significativa nas práticas de contratação. Com tantas empresas que oferecem vários benefícios, contratar é um trabalho difícil. Os melhores talentos nem sequer consideram as empresas que não se adaptam às suas necessidades. Um dos principais inconvenientes em que as empresas se concentram é um trabalho regular das 9h às 18h. Uma vez ultrapassada esta noção percebida, é possível escolher entre um conjunto muito diversificado de talentos. Isto é verdade para os trabalhadores millennials que dão muita importância à flexibilidade.

As empresas que se sentem confortáveis em oferecer flexibilidade aos empregados são mais suscetíveis de atrair os melhores talentos. Além disso, muitos millennials preferem ser trabalhadores a tempo parcial, trabalhar a partir de casa, ou simplesmente trabalhar num horário diferente do horário normal 9-6.

5. Melhor saúde mental

As horas de trabalho regulares das 09h às 18h são questionáveis porque parecem ser más para o bem-estar geral dos empregados. O aspeto mais importante que é afetado é a atual saúde mental. Este ambiente de trabalho parece ter abrigado elevados níveis de stress entre os colaboradores. Em geral, ao encorajar horários de trabalho flexíveis, aumenta a possibilidade de atrair e mesmo contratar pessoas talentosas.

O stress está presente mesmo em pessoas que amam o seu trabalho. Por vezes basta uma pausa para fazer o trabalho sem colegas ruidosos e políticas de escritório. A melhor produtividade pode vir de um colega que trabalha num ambiente pacífico sem qualquer stress mental que o entupa.

Permitir que os colaboradores marquem as suas próprias horas de trabalho não significa que cheguem atrasados ao trabalho. De facto, é exatamente o oposto. A empresa que oferece flexibilidade de trabalho irá experimentar um aumento de produtividade, permitindo-lhe destacar-se da concorrência.