Breves notícias de Domingo – 11 de Outubro

Breves notícias de Domingo – 11 de Outubro

Neste domingo, temos breves notícias de vários quadrantes. Seja do Colégio das Artes da Universidade de Coimbra até novos relógios e prémio ganho pela PEUGEOT na categoria dos carros elétricos.

O design de Antrim tem o efeito magnético de puxar pela estrada — um íman para uma viagem sem destino certo. A rebeldia de espírito e o puro prazer da corrida animam este POLICE de luxo e estilo desportivo. Muito prático e robusto, como se repara pela pulseira em silicone e caixa de aço IP Gun, este multifunções está bem equipado: janela de data, duplo fuso horário e três sub-mostradores.

O impacto do mostrador principal reside nas sobreposições de instrumentos recortados, revelando as camadas de tecnologia que lhe dão movimento (229€).

 

O novo PEUGEOT e-208, representante da mais recente geração de modelos PEUGEOT 100% elétricos, continua a acumular prémios, juntando agora à sua lista o troféu “Electric Small Car of the Year”, atribuído pela revista What Car ?. No início do presente ano, os novos PEUGEOT 208 e e-208 foram distinguidos com o prestigiado troféu europeu “Car of The Year”.

O conjunto de jurados especializados da revista What Car ?  ficou impressionado com o conceito de “Compre o seu PEUGEOT, escolha o seu motor”, que permite aos clientes escolherem entre o novo e-208 100% elétrico e as versões térmicas a gasolina ou diesel disponíveis na gama. Tudo isto sem quaisquer cedências em termos de versatilidade de utilização, performances ou habitabilidade.

 

A E I O U: OS ESPACIALISTAS EM PRO(EX)CESSO 

Galeria do Colégio das Artes 

16 Outubro / 31 Janeiro 

Inauguração: 16 Outubro, 18h 

Curadoria: Mestrado em Estudos Curatoriais 

No Laboratório de Curadoria, espaço experimental destinado ao Curso de Mestrado em Estudos Curatoriais do Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, a teoria e a prática complementam-se através de metodologias ativas de caráter transdisciplinar de articulação entre vários modos de ver e fazer. 

Do contacto direto entre artistas convidados, alunos, docentes e comunidade em geral, surge a oportunidade de desenvolver projetos coletivamente desenhados onde predominam os conceitos de educação, arte, ação e experimentação. O espaço expositivo e a sala de aula fundem-se para que a aprendizagem se estenda e deambule pelas diversas áreas de conhecimento promovidas pela experiência in situ. 

Numa recente parceria com o TAGV, o Laboratório de Curadoria desenvolve o projeto A E I O U: Os Espacialistas em Pro(ex)cesso, que correlaciona a Arte e a Arquitetura num discurso híbrido p/referente à investigação e à ação. 

No espaço das galerias do Colégio das Artes e no claustro, estes artistas-arquitetos partem da relação com a Universidade de Coimbra no seu todo, numa ação intervalar que se situa entre a palavra e o gesto, a sala de aula e o espaço expositivo, o objeto e a sua (re)dimensão… 

São assim as cinco salas expositivas uma p/referência ao modo de vida espacialista, ao espaço que é a escola, ao objeto que é o manual escolar e ao pensamento que se expande e abrange o confronto transdisciplinar. Um abecedário é aqui, e agora, construído e espacializado enquanto habitat do conhecimento e por isso, cada sala corresponde a uma vogal que por si só constitui o primeiro processo de aprendizagem linguística. 

Partindo da ideia de tábula rasa do conhecimento que é moldável, a exposição A E I O U: Os Espacialistas em Pro(ex)cesso é a materialização de um desdobrar de possibilidades infinitas que enaltecem a educação e a transdisciplinaridade que é capaz de o/fender outras áreas do conhecimento a partir do ato de (re)fazer. É uma espécie de jogo à escala do espaço, do corpo e da linguagem onde a (re)dimensão objetual nos transporta para a (re)criação que, muitas vezes excessiva, torna o objeto capaz de se emancipar ao ponto de transladar da escala de uma mão à escala de elemento arquitetónico habitável.