Alcântara é o território da LisbonWeek

A LisbonWeek regressa à cidade de Lisboa com uma programação alargada a cinco meses. O primeiro evento acontece a 31 de outubro e o último no mês de fevereiro. O formato desta edição é adaptado às condições sanitárias atuais, com visitas e eventos pensados para pequenos grupos e uma oferta alargada de conteúdos digitais, com transmissão de eventos em livestreaming, pod casts e entrevistas disponibilizadas no site e nas redes sociais da plataforma. Alcântara é o território da LisbonWeek 20-21.

Para Xana Nunes, presidente e diretora da plataforma, “A LisbonWeek optou por dispersar as atividades ao longo de cinco meses, diminuir a lotação das iniciativas, criar visitas sonoras, entrevistas com os protagonistas da freguesia, transmitir eventos em livestreaming, de forma a que todos, presencialmente ou no conforto dos seus lares, possam descobrir Alcântara. Esta será, assim, a versão mais intimista e exclusiva de todas as edições da LisbonWeek, com algumas experiências com acesso limitado a 10 pessoas.”

O mote desta edição é o movimento e, por isso, há uma forte componente de dança, em quase todos os eventos programados. Xana Nunes afirma: “todas as edições damos destaque a uma expressão artística. Nesta 6ª edição, achámos que a dança seria a que melhor define o momento especial que atravessamos, em que todos precisamos de movimento. O toque, o recolhimento, a celebração de liberdade e proximidade serão apresentadas numa série de performances que, como sempre, ajudarão a redescobrir o património mais escondido da cidade.”

Alcântara é o bairro escolhido para esta edição e as cores que o marcam – o Azul, o Vermelho e o Verde – são os eixos de exploração deste território. No eixo Azul, os passeios de barco com guia serão a melhor forma para apreciar Alcântara na sua zona ribeirinha, embora se abram mais perspetivas sobre a cidade. No Vermelho explora-se a relação do bairro de Alcântara com o passado nobre da cidade e vai ser possível passar além da porta de grandes palácios. No eixo Verde, será possível conhecer o património natural da parte mais elevada de Alcântara, bairro privilegiado da cidade na sua relação com Monsanto.

Alcântara vem do termo árabe al-qantara, que quer dizer ponte. A LisbonWeek 20-21 não quer fazer, nesta edição, apenas a referência à grande construção que se impõem na paisagem. “Queremos usar esta imagem da ponte como um sinal de ligação ao futuro, a uma cidade que tem, de novo, que se reinventar, agora mais lusitana outra vez, mas com a mesma luz. Há também que criar novas pontes com a Cultura para todos, e agora que temos as plataformas digitais ao nosso dispor, a Lisbonweek vai aproveita-las para que o conhecimento chegue a muitas mais pessoas”, acrescenta Xana Nunes.

A produção da LisbonWeek é uma co-produção com a Câmara Municipal de Lisboa, A vereadora da Cultura, Catarina Vaz Pinto, afirma: “A cultura é a capacidade vital de expressão e construção simbólica, é aquilo que nos permite afirmar identidade, construir sentido de pertença e de espaço público, refletir para definir opiniões, opções e referenciais de vida, estabelecer as ligações entre o passado, o presente e o futuro, realizar desejos e encontrar um propósito individual e coletivo para o tempo em que vivemos. A Cultura é aquilo que nos distingue e torna humanos.”

A partir de dia 6 de outubro, a plataforma LisbonWeek disponibiliza conteúdos on-line, programação presencial começa, a 31 de outubro, com uma visita guiada ao Pilar 7 da Ponte 25 de Abril, onde se estreará a primeira performance de dança da LisbonWeek. Uma visita guiada à zona riberinha de Alcântara, vista da partir de um luxuoso barco, será o segundo dos eventos programados. Ao longo dos cinco meses, a música e a dança encontrarão mais espaços de celebração por todo o bairro. A programação será atualizada progressivamente no site e nas redes sociais da LisbonWeek 20-21. Os bilhetes estarão à venda na Ticketline.

PRÓXIMOS EVENTOS

Fim de semana #1

31 de outubro – 1 de novembro

Visita ao Pilar 7 – Histórias da Ponte

Suba ao Pilar 7 na companhia do historiador Pedro Sequeira que contará a história de Alcântara e da Ponte, vistas do interior, e do topo, deste pilar da Ponte 25 de Abril. Em pequenos grupos de 10 pessoas e de hora a hora, assista também a uma performance de dança na sala de espelhos, onde a bailarina vos levará de forma imersiva a sentir a relação com o eu e com o toque, que todos vivemos neste ano de 2020.

Duração: 50 minutos

Preço: 6,50€

Número de pessoas: Grupos de 10 pax, de hora a hora.

Horário: das 10h00 às 18h00

Experiência diferenciada: Audio Visit no piso superior através de link ao site com QRcode. Levar auriculares ou auscultadores para visita sonora no topo do elevador.

Bilhetes em: https://ticketline.sapo.pt/evento/pilar-7-historias-da-ponte-52151

Fim de semana #2 

14 e 15 de novembro

Alcântara vista do Tejo – Passeio de barco em catamaran

No catamaran de 20m à vela “Go Mary”, desenhado e construído em Portugal, recentemente chegado a Lisboa, conte com a presença historiador Pedro Sequeira que falará das histórias de Alcântara e da Ponte, vistas do rio. Assista ainda, no meio do Tejo, a performances de bailado que celebram a liberdade de movimentos que tanto precisamos.

Duração: 2 horas

Preço: 20,00€

Número de pessoas: Grupos de 40 pax (menos de um terço da capacidade total da embarcação). Bar a bordo. Zona interior coberta.

Horário: 11h00

Bilhetes em: https://ticketline.sapo.pt/evento/lisbonweek-20-alcantara-vista-do-tejo-52152