Coleção-cápsula baseada numa economia circular

A Mango lançou a sua primeira coleção-cápsula baseada numa economia circular, com peças confeccionadas a partir de fibras recicladas de peças de vestuário recolhidas nas suas lojas através do projeto Second Chances. Estas peças têm menor impacto ambiental e são compostas por 20% de fibras recicladas e 80% de algodão sustentável.

Em 2016, a Mango lançou o projeto Second Chances, graças ao qual já foram reunidas mais de 32 toneladas de roupa, através de 420 contentores distribuídos por todas as lojas da Mango em Espanha, bem como na Alemanha, Croácia, França, Holanda, Itália, Portugal e Reino Unido.

Este projeto de economia circular realiza-se em colaboração com a Koopera, uma cooperativa promovida pela Cáritas que ajuda a fomentar uma economia social e sustentável, além de criar postos de trabalho e de contribuir para a inserção laboral. As roupas que recolhidas são classificadas para lhes ser dada uma segunda vida útil e, dependendo do seu estado, poderem ser reutilizadas, transformadas novamente em fios ou recicladas para funções alternativas, como o servirem para estofo de sofás ou o serem queimadas para gerar energia.

Para estas peças (duas da coleção de Homem e duas da coleção de Mulher), a Mango utilizou 6 toneladas de tecido de algodão, que foi reciclado e que voltou a ser tecido, minimizando assim os resíduos têxteis e o impacto ambiental. Além disso, o processo usado para tingir os tecidos permitiu que se economizasse 85% de água.

A Mango continua a avançar no seu compromisso com uma moda mais sustentável e, nos próximos anos, prevê levar a cabo um plano ambicioso que responda a um dos seus pilares estratégicos: a transformação sustentável da empresa.
A multinacional de moda estabeleceu como um dos seus principais objetivos aumentar a proporção de fibras sustentáveis nas suas coleções e, por esse motivo, definiu os seguintes objetivos:
– garantir que 100% do algodão usado nas suas roupas seja de origem sustentável antes de 2025;
– aumentar o uso de poliéster reciclado nas suas peças de vestuário para atingir 50% até 2025;
– garantir, antes de 2030, que 100% das fibras de celulose utilizadas sejam de origem controlada.

A Mango compromete-se a dar continuidade a esta iniciativa e lançará, todos anos, uma coleção de fibras recicladas equivalente a todas as peças de vestuário recolhidas nos seus contentores Second Chances, destinados à reciclagem de roupa, para fomentar as boas práticas e um modelo de economia circular.