Batas para os hospitais parisienses

Batas necessárias para o trabalho continuado dos profissionais de saúde. Neste dias temos visto quase um “war effort” por parte de várias marcas de moda e luxo no sentido de estarem presentes no combate à pandemia, estando juntos dos seus consumidores e membros da sociedade. A Louis Vuitton deu início à produção de batas no seu atelier de Ready-to-Wear localizado na Rue du Pont Neuf, em Paris, onde está também localizada a sede da Maison francesa.

Estas batas serão entregues aos profissionais de saúde em seis hospitais parisienses da “Assistance Publique – Hôpitaux de Paris”, também conhecida como AP-HP (a associação hospitalar que opera em Paris e nos seus arredores), que está a tratar de pacientes diagnosticados com Covid-19.

Através desta iniciativa solidária, a Louis Vuitton pretende mostrar o seu apoio a estas unidades de saúde, providenciado equipamento protector para os profissionais de saúde. Desde a última sexta-feira, 10 de abril, 20 voluntários estão a trabalhar para criar centenas de batas em tecidos aprovados pela AP-HP. Em colaboração com a AP-HP, serão entregues todas as noites batas nos seis hospitais parisisenses: Université Paris-Saclay: Hôpital Antoine-Béclère em Clamart Hôpital Bicêtre em Kremlin-Bicêtre;  Hôpital Paul-Brousse em Villejuif; Hôpital Ambroise-Paré em Boulogne-Billancourt; Hôpital Raymond-Poincaré em Garches e Hôpital Sainte-Périne no 16º bairro de Paris.

Enquanto todas as batas estão a ser cortadas manualmente no atelier de Pont Neuf, a partir desta semana haverá também voluntários a trabalhar a partir das suas próprias casas. A partir de amanhã, 14 de abril, com a ajuda de uma máquina automática, o corte de tecido será ainda mais rápido, permitindo que o número de batas fabricadas aumente.

Michael Burke, Presidente e CEO da Louis Vuitton, formalizou o início da produção visitando a oficina de Sainte-Florence, onde 22 artesãos estão voluntariamente a produzir máscaras que irão providenciar proteção a trabalhadores da área da saúde que estão na linha da frente no combate contra o vírus.

“Estamos orgulhosos por poder ajudar profissionais de saúde e colocar o nosso know-how à disposição dos hospitais de Paris para criar batas para o staff médico. Quero agradecer aos artesãos do nosso atelier que voluntariamente participam neste ato cívico e que corajosamente se aplicam em criar equipamento para os profissionais de saúde em hospitais com falta de batas”, afirmou Michael Burke, Presidente e CEO da Louis Vuitton, durante a sua visita ao atelier.