Gestos de elegância no quotidiano

Gestos de elegância no quotidiano

Mesmo, sabendo que a elegância é uma “virtude” que não se esgota na aparência, existem sempre algumas questões práticas que muitos dos seguidores do TheGentleman.pt vão colocando. Sendo uma “virtude” vai-se aprendendo e refinando. Na tradição aristotélica, as virtudes são hábitos bons no Homem, aprendem-se pela força da repetição.

Escolhemos algumas das várias dúvidas que nos foram enviadas. E, nesta altura de mais tempo em casa, tiverem alguma dúvida podem sempre enviar para hello@thegentleman.pt

  • um homem de fato deve apertar sempre um botão do blazer quando está em pé? Sem dúvida, é uma “regra” commumente aceite por razões mesmo de elegância para que o corte assente bem e a silhueta seja mais desenhada. E. se não consegue apertar o botão, encare como um sinal de mais exercício e uma nova dieta alimentar. Sendo um blazer com dois botões, é sempre o primeiro de cima que se aperta. E, se for de três botões será o do meio a ser apertado. No entanto, se utilizar um colete, pode perfeitamente deixar o blazer aberto. Para puder utilizar os bolsos do colete, ou mesmo para se vejam os padrões e feitios do mesmo. Ao sentar um homem abre sempre o o blazer, para não ficar “enchouriçado” e porque está numa posição mais descontraída. Nunca, mas nunca tira o blazer para uma refeição e ficar em mangas de camisa. Nem que seja no casamento do primo que demorou três horas numa cerimónia interminável e os três filhos tenham passado o tempo todo a correr de um banco para outro da igreja (esperemos que não, mas isso é outro assunto de educação). 
  • Um homem pode usar algum tipo de chapéu à mesa? Se não for um membro do alto clero cristão ou um rabi ou por razões culturais, um homem não usa chapéu nem boné à mesa. Ou mesmo dentro de casa, ou numa sala de tribunal ou numa igreja. 
  • Quando sentado numa sala, num sofá com outras pessoas, um homem cruza a perna? sim , pode cruzar, tendo o cuidado para não virar a sola do sapato (que andou na rua, está desgastada e suja) para a pessoa que está ao seu lado, muito menos uma senhora. 
  • Aproximando-se o verão, muitos perguntam, as cores claras em fatos são aceites em ocasiões sociais? casamentos por exemplo? São, se o serviço religioso ou civil acontecer ao ar livre, na parte da manhã ou principio de tarde. Excepto casamentos ou cerimónias de estado, oficiais e solenes que temos de seguir o dress code do convite. 
  • O cinto tem de “condizer” com os sapatos? Como em tudo, temos de seguir a regra do bom senso. Temos de ter cuidado com o material e estilo de cada peça. Um cinto informal não “condiz” com uns sapatos formais, e vice-versa. No exagero para se perceber, um cinto verde não “condiz” com uns sapatos amarelos. O equilíbrio e a sensatez fazem parte da elegância.

Estas são algumas das questões que nos vão colocando sobre escolhas do quotidiano. Alguma outra questão não hesitem em partilhar por email.