Republic Boat, Pelo sonho é que vamos

Quantas vezes, afirmamos que pelo sonho é que vamos. Neste caso é igual. O sonho comanda a vida. A Republic Boat, uma nova marca portuguesa, nasce em forma de sonho, em São Francisco, Califórnia, num Setembro de 2017 e materializa-se nos inícios de 2019, em Moledo, Portugal. Uma forma de ser e estar, um respirar ‘In the Open’.
Uma visão e um sentir partilhados por Madalena Borges Arantes e Miguel L. Vinagre.

“Na realidade a Republic Boat sempre existiu. Esteve sempre lá, submergida. Na forma como nos vestimos, como falamos, como apreciamos tudo o que nos rodeia, como vemos o mundo. Em São Francisco – o click, o reconhecimento. Passávamos os dias a deambular, a ver, simplesmente a observar. Fizemos a cidade a pé. Acordávamos em Chenery St, apanhávamos o ‘bar’, saiamos numa paragem qualquer e íamos em busca de café. O a seguir surgia naturalmente. Esta era a nossa rotina. Respirávamos a todo o momento informação visual única, para nós era um constante borbulhar. Frases como: Já viste aquilo? Não é incrível? tornaram-se repetitivas.

Entrávamos numa livraria, e sem pensar estávamos a conversar com dois ou três estranhos sobre nada e tudo em geral, sobre a vida. Num final de tarde, quando subíamos a 19th St, depois de atravessarmos o Dolores parque encontramos o Benjamim. Estava numa garagem a cortar madeira, viu-nos a passar e disse: “Hi!” (esta familiaridade americana no trato ainda nos deixava desconcertados). Acabamos por nos envolver, uma vez mais, numa conversa sobre a vida, sobre percursos, sobre escolhas, sobre o que fazíamos. O Ben, era cirurgião, mas adorava carpintaria. Nasceu na Carolina do Norte, viveu durante muitos anos em Nova Iorque e agora estava em SanFran, tinha deixado de exercer para se dedicar completamente à sua arte.

Estes encontros deixaram-nos sempre com um sorriso, com uma sensação incrível de realização. Todas estas pessoas que se cruzaram no nosso
caminho tinham algo em comum: respiravam o que faziam. Tornou-se óbvio. Já era tempo de fazermos o mesmo. A Republic Boat nasceu em segundos.” Afirmam os fundadores.

A marca procura a reinterpretação dos clássicos de ‘menswear’. A base de um tradicional guarda-roupa masculino será sempre essencial na estrutura de uma coleção Republic Boat, apesar de se expressar numa linguagem casual. As peças são detentoras de uma simplicidade singular, e é aqui, que se evidencia a abordagem mais contemporânea da marca.

“A seleção das matérias-primas, é um dos nossos grandes focos, a estrutura de um tecido é vital para que a peça tenha um longo período de vida e seja altamente qualitativa. A sustentabilidade da marca encontra-se na durabilidade. Cada peça é concebida com o objetivo de permanecer no guarda-roupa estação após estação. O facto de estarmos em Portugal, funcionou como um facilitador, os nossos elevados standards de qualidade permitiram-nos ter o resultado idealizado e a garantia que as nossas peças são cuidadosamente produzidas. O know-how português no têxtil é mundialmente reconhecido, e centra-se em particular na região norte do país. Fazia-nos todo o sentido erguer a RB aqui. Toda a nossa produção está cá centrada, trabalhamos de muito perto com os nossos fornecedores e artesãos.”

Em Abril deste ano dedicam-se inteiramente à Republic Boat. O sonho tornou-se realidade, mas, entretanto, já surgiram outros tantos, pretendem não só que a marca cresça e alcance diferentes mercados, mas acima de tudo que impacte positivamente na forma como as pessoas se movimentam.

“A RB é uma forma de estar. Acreditamos que há muitas pessoas que se vão identificar connosco e nós queremos fazer parte dessas vidas. Queremos estar naqueles pequenos momentos diários que fazem um dia melhor, seja com uma peça nossa, com uma música, com algo para ler ou cheirar, queremos fazer essas pessoas sonharem e sentirem o nosso conceito de living.”