Final ibérica da World Class

Fomos a Barcelona para assistir à final ibérica da World Class. Foram horas de stress e muito bons cocktails com bons profissionais. Com um calor próprio da cidade, os concorrentes enfrentam muitas provas. A quinta edição da World Class Competition 2019 chegou ao fim. O nível e a habilidade na arte da mixologia que os seis finalistas demonstraram durante as provas que tiveram de superar até chegarem à final, demonstrou uma vez mais que Portugal é uma das potencias mundiais em coquetalaria, no panorama actual.

Seis finalistas, um painél de jurados exigente, mais de cinco horas de tensão e três provas desafiantes, numa emocionante competição de onde apenas poderia sair um único vencedor: José Mendes, bartender no The Royal Cocktail Club, no Porto, e que se consagrou o Melhor Bartender de Portugal em 2019. 

José Mendes vai ainda representar o país na final internacional da World Class Competition 2019, que se celebrará no próximo mês de setembro, na cidade escocesa de Glasgow.

Os dez melhores bartenders de Portugal demontraram todo o seu talento perante um jurado de luxo, formado por reconhecidos nomes internacionais, todos eles vencedores de edições anteriores da World Class Competition, como José Maria Robertson (Melhor Bartender de Portugal  2015), João Rodrigues (Melhor Bartender de Portugal 2016), Carlos Santiago (Melhor Bartender de Portugal 2017) e Nelson de Matos, vencedor da competição, no ano passado. 

Este ano, como novidade, o júri contou com Ramón Perisé, da equipa de P & D da Mugaritz, que tem colaborado com a World Class e que este ano tem um projeto que combina a alta coquetelaria com a cozinha de excelência.

Inserido no recinto do Festival Jardins de Pedralbes, celebrou-se a final da competição de coctelería mais exigente, que pela segunda vez reuniu os finalistas de Espanha e de Portugal. José Mendes, de The Royal Cocktail Club e Borja Goikoetxea, de Paradiso tornaram-se na noite passada nos Melhores Bartenders de  Portugal e Espanha 2019, respectivamente. Para receberem este prémio, os participantes tiveram que superar três desafios que colocaram à prova as suas habilidades. Speed Round, em que os participantes tinham que recriar 6 cocktails clássicos eleitos pelo júri em apenas 8 minutos.