Ferroviário quente em Julho com muita música

Ferroviário quente em Julho com muita música. Foram várias as paragens que se foi obrigando a fazer para assentar os pés e calcar a terra. Algumas delas nos Ornatos Violeta, outras em Pluto, no lugar errático dos SuperNada e, finalmente, no projeto enigmático que foi Foge Foge Bandido, mostrando recortes, vozes e memórias da viagem – desta vez a solo – que havia feito nos últimos 10 anos. Recarregar energias foi na Estação de Serviço, que apresentou em 2015, com melodias que já sabíamos de cor e novas lengalengas e frases soltas que ficámos com vontade de memorizar.

Em 2017, Manel Cruz voltou aos concertos, testou as águas para voltar a mergulhar nos discos e nas canções, com uma formação que o inclui no ukulele, no banjo e nos teclados e a outros cúmplices já conhecidos como Nico Tricot (voz, flauta transversal, teclados, guitarra), Edú Silva (voz, baixo, teclados) e António Serginho (percussão, teclados).

Em abril deste ano, Manel Cruz editou o primeiro álbum sob esse nome, justamente batizado de Vida Nova. A precedê-lo, os singles Beija-Flor e Ainda Não Acabei sinalizaram ventos de mudança e conciliação. O concerto de apresentação no Capitólio teve honras de lotação esgotada. O regresso a Lisboa, a solo, faz-se à luz do dia, integrado no ciclo de grandes concertos do Ferroviário, sempre ao pôr-do-sol, uma vez por mês. O ciclo de concertos do terraço do Ferroviário, que inaugurou com Rita Redshoes, no passado mês de junho,  vai contar ainda com atuações de Ana Bacalhau, Elisa Rodrigues, entre outros.

Manuel Cruz | quarta feira, 24 de julho| 19h30

ENTRADA: 18€ (à venda na ticketline)

Outros eventos em destaque

Lisboa Retroactiva | sábado, 13 de julho | 18h

ENTRADA: 10€

Sunset Classics: os clássicos das pistas de dança misturados por Rui Remix, Miguel Brandeiro e Pedro D’Orey. O primeiro sunset de uma festa que chega à oitava edição.

Ricardo Pinheiro, Miguel Amado e Diogo Alexandre | domingo, 21 de julho | 19h

ENTRADA LIVRE

O ciclo de concertos de jazz continua com este trio de virtuosos.

Mazarin | domingo, 28 de julho | 19h

ENTRADA LIVRE

A banda residente do Ferroviário, composta por João Spencer, Vicente Booth e João Romão Léo e Vrillaud, recupera o cancioneiro de abril – que brevemente levará a estúdio -, convidando vocalistas para lhe dar ainda mais expressão.

Sobre o Ferroviário

Nasceu oficialmente em 1961, para receber um conjunto de atividades culturais, desportivas e recreativas dos funcionários da CP, mas foi em 2010 que se sagrou como bar/terraço e palco de uma das melhores vistas de Lisboa. Depois de dois anos fechado ao público, o FERROVIÁRIO é agora devolvido aos lisboetas com nova gerência, nova decoração, nova programação e nova carta. O renovado espaço, composto dois palcos independentes, terraço ao ar livre com 500m2, bar e sala de espetáculos, será palco de uma nova programação onde se destacam talentos emergentes da cidade, de áreas tão variadas como a música ou o cinema, passando pela fotografia, a pintura, as artes plásticas, a gastronomia, e outros.

HORÁRIOS FERROVIÁRIO
Quarta-feira e quinta-feira das 18h00 às 1h00
Sexta-feira das 18h00 às 3h00
Sábado das 17h00 às 3h00
Domingo das 17h00 às 00h00

Encerra segunda e terça-feira

HORÁRIOS RESTAURANTE FERROVIÁRIO

Quarta-feira e quinta-feira das 19h00 às 00h00
Sexta-feira e sábado das 19h00 às 1h00
Domingo das 19h00 às 23h00

Encerra segunda e terça-feira

RESERVAS

217651869

MORADA

Rua de Santa Apolónia, 59 – LISBOA