Novo espaço promove artistas contemporâneos portugueses

Novo espaço promove artistas contemporâneos portugueses. Cerca de 300 pessoas marcaram presença na inauguração do Espaço Real realizada a 16 de fevereiro, no Príncipe Real, em Lisboa, espaço dedicado exclusivamente a artistas contemporâneos portugueses e com  representação única, em Portugal, de peças da Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva (FRESS).

Nascido do sonho e da necessidade de expressão artística de Gonçalo Conde, médico dentista de 34 anos que descobriu a sua sensibilidade para as artes aos 13 anos, o projeto eclético e multicultural reúne antiguidades e arte contemporânea portuguesa (joalharia, artes plásticas, fotografia, escultura e vídeo), garantindo uma agenda rotativa anual de exposições individuais e coletivas.

Com acervo e curadoria próprios, o Espaço Real representa atualmente oito artistas, com trabalhos em áreas tão diferentes como: Pedro Sequeira (Artes Visuais), Frederico Brízida, Miguel Bartolomeu, André Leal e João Octávio Peixoto (Fotografia), Hugo Palma (Artes Plásticas), Carolina Quintela (Joalharia, Curadoria e Escultura) e Inês Nunes (Joalharia e Curadoria).

De elevado sentido estético e atento às referências culturais e artísticas mundiais, Gonçalo Conde tornou-se colecionador aos 21 anos, em 2005. Em 2013,  ingressou no curso noturno de Joalharia Contemporânea no Centro de Arte e Comunicação Visual Ar.Co, onde conheceu a artista joalheira Inês Nunes, sua professora e principal incentivadora do seu percurso artístico.

Aberto de terça-feira a sábado, das 15h00 às 20h00, o Espaço Real terá em exposição, até 19 de abril, ‘O Olhar Indisciplinado. Notas sobre Desenho’ de Pedro Sequeira, artista múltiplo que abre o ciclo de mostras rotativas.