Celebrar o ano novo chinês do porco

O Calendário Tradicional Chinês da Blancpain é uma obra-prima da relojoaria que combina os princípios fundamentais do antigo calendário lunissolar, decorrente da tradição chinesa, com a data, de acordo com o calendário gregoriano. Para celebrar o Ano Novo Chinês, a Manufatura revela uma nova edição limitada desta Complicação apresentando o Porco, o animal que encerra o ciclo dos doze signos do zodíaco chinês e anuncia a chegada de um ano de abundância. 

Com o Calendário Tradicional Chinês, a Blancpain aceitou o desafio de combinar mecanicamente duas diferentes interpretações do tempo. Foram necessários cinco anos de investigação e desenvolvimento para associar dentro deste relógio as principais indicações do calendário chinês, assim como a data baseada no calendário gregoriano. Uma vez que a unidade básica destes dois sistemas de divisão do tempo não é a mesma, tal representa uma verdadeira proeza técnica. Enquanto o calendário gregoriano é baseado no dia solar, o calendário lunissolar chinês é baseado no ciclo lunar, composto por 29,53059 dias.

Um ano de 12 meses lunares é aproximadamente 11 dias mais pequeno do que um ano solar. De forma a manter a consistência com o ciclo sazonal, um mês extra é inserido ao calendário chinês a cada dois ou três anos. Esta caraterística distinta é o motivo da variabilidade da data do Ano Novo Chinês. Mas a complexidade deste calendário não termina aqui, já que utiliza um sistema de subdivisão do dia em 12 horas duplas, substituindo assim as 24 horas compostas por 60 minutos cada, apresentadas no calendário gregoriano. Cada uma destas horas duplas é indicada, em ordem sucessiva, após um dos doze ramos terrestres e representada por um dos animais do Zodíaco chinês. 

Toda esta informação pode ser encontrada no mostrador branco em esmalte Grand Feu do Blancpain Villeret Calendário Chinês Tradicional. O animal do ano, o porco, surge na janela localizada às 12  horas. Abaixo, o submostrador de horas duplas que indica as horas e os símbolos. Os 10 pilares celestiais e cinco elementos são exibidos no submostrador localizados às 3 horas, enquanto que dois ponteiros no submostrador localizado às 9 horas indicam o mês e a data. As fases da lua, usadas para determinar os meses do calendário chinês e que representam um elemento emblemático dos modelos de calendário da Blancpain, surgem em destaque numa janela localizada às 6 horas. Por último, a leitura da data de acordo com o calendário gregoriano é feita através de um ponteiro azul, em formato serpente. 

Este relógio, ainda mais complexo do que um calendário perpétuo, é animado pelo movimento automático 3638, da Blancpain. Este movimento distingue-se por uma reserva de marcha de sete dias, possível pela utilização de três tambores de série acoplados, equipados com espiral de alto desempenho. É protegido contra a manipulação inadequada das funções e equipado com uma espiral de silício. 

Este excecional movimento está alojado no interior de uma caixa de 45 mm, em platina, com cabochon em rubi na coroa. A caixa incorpora ainda cinco corretores integrados sob as asas – uma patente da Blancpain – permitindo um fácil ajuste manual das funções sem a necessidade de uma ferramenta de correção. 

A estética refinada e intemporal da coleção Villeret está bem visível na luneta de duplo nível, bem como no mostrador com aplicações em ouro para os índices romanos.

Disponível numa edição limitada a 50 peças, este relógio apresenta uma massa oscilante em ouro branco, gravada com o signo do zodíaco chinês do ano, o Porco. Cada relógio é inteiramente construído e meticulosamente ajustado à mão por um único mestre relojoeiro da oficina Grandes Complications da Manufatura, em Le Brassus.

O Blancpain Calendário Tradicional Chinês está também disponível numa versão ilimitada em ouro rosa, com massa oscilante com decoração guilloché.