Alguns relógios dizem as horas, outros dizem uma história

Alguns relógios dizem as horas, outros dizem uma história.  A Jaquet Droz apresenta a sua série limitada que celebra o Ano Novo Chinês. Esta muito aguardada coleção destaca cada um dos animais que compõem o ciclo de 12 anos do Zodíaco Chinês. 2018 foi o ano do Cão, sendo agora o Porco o último animal deste ciclo. Um emblemático animal na cultura chinesa, o Porco assinala o fim de um ciclo imbuído dos seus principais traços de personalidade. Estes traços estendem-se às pessoas nascidas durante o décimo segundo ano do calendário Zodíaco Chinês.

Aqueles que nasceram no ano do Porco são descritos como leais, cautelosos e atenciosos. O Porco é empático, generosamente devotado às causas dos outros, infinitamente confiante e excecionalmente honesto, sendo a integridade outra das qualidades associadas a este animal. Calmos em todas as ocasiões, mesmo nas situações de elevado stress, os nascidos no ano do Porco têm um sentido de empreendedorismo e responsabilidade – qualidades que garantem que irão sempre completar as suas tarefas e deveres. Estas caraterísticas são ainda apoiadas por uma boa saúde, que lhes permite aproveitar os momentos felizes ao máximo. 

Para celebrar este animal de grande simbolismo, a Jaquet Droz apresenta desde logo um par de modelos Petite Heure Minute Porco, em ouro rosa, que a marca disponibiliza numa série limitada de 28 peças de cada relógio (numerus clausus). A versão para senhora apresenta uma caixa de 35 mm, com diamantes, enquanto a versão unissexo apresenta uma caixa de 39 mm, sem diamantes. Em ambos os relógios foi usada a arte de pintura em miniatura para retratar um jovem Porco num campo de trigo. Aplicando uma das técnicas de assinatura da marca, a Jaquet Droz evoca a abundância e a prosperidade de um campo de trigo maduro, assim como a calma e bom senso do Porco que está diante dele, visivelmente desinteressado. No verso do relógio, a massa oscilante dourada é gravada com um cenário semelhante. 

A gravação é a técnica dominante no segundo novo par destas peças de edição limitada: o Petite Heure Minute Porco. Aqui, um porco selvagem é retratado em frente a oito carvalhos. O número oito tem um especial significado para a cultura chinesa, que o vê como um número de sorte, mas também para a Jaquet Droz, cujo emblemático modelo Grande Seconde tem por base a estética do algarismo oito, símbolo do infinito. O impactante carvalho é um símbolo de poder, de longevidade e de força moral e física. 

Ambos os modelos, de edição limitada, apresentam um mostrador de horas e minutos em ónix que cintila numa escuridão absoluta. Na primeira criação – um numerus clausus de 28 peças – a marca escolheu contrastar o ónix preto com uma caixa de 43 mm, em ouro rosa, apresentando também uma gravação em ouro rosa. Na segunda criação, limitada a oito peças, uma caixa e gravação em ouro branco acentuam o ónix preto do mostrador. A caixa e asas de mola são cravejadas com diamantes. Em ambos os modelos, o javali é retratado em revelo na massa oscilante gravada, com uma aplicação de ónix a estabelecer o fundo. A marca propõe assim uma seleção de encantadores e sinceros tributos a um ano muito especial, ilustrado pela rica e histórica perícia artesã da Jaquet Droz.