Rotas com história por Portugal com as Pousadas

Rotas com história por Portugal com as Pousadas! No passado fim‑de‑semana, fomos conhecer o Alentejo pela óptica das Pousadas de Portugal, de modo especial, duas vilas históricas, Évora e Marvão.

Évora é uma cidade cheia de história que, segundo alguns historiadores, a sua habitação contínua (centro) remonta ao terceiro milénio antes de Cristo, passando pela época da ocupação romana, onde Sertório teria estabelecido o seu quartel-general da resistência contra os ocupantes (segundo o historiador André de Resende, insigne filho da cidade).

No Séc. XVI, a cidade foi favorecida pela predileção de vários reis entre eles D. João II, D.Manuel I e D. João III, fazendo que a urbe crescesse em tamanho e qualidade seja na arquitectura, artes, música, comércio e fé. Local de estadias longas dos monarcas fez de Évora um lugar cheio de história. A Sé, os inúmeros conventos e igrejas, onde destacamos a Igreja da Graça e de São Francisco com a célebre e incómoda capela dos ossos. Em 1986, o centro histórico da cidade foi declarado Património Mundial pela UNESCO.

A própria pousada está instalada no antigo convento dos Loios, ou, cónegos regrantes de São João Evangelista, mandado erigir por D. Rodrigo de Mello, primeiro conde de olivença, em 1487 (o quarto onde ficámos tinha o seu nome). A maioria dos quartos ocupa o que seriam as celas dos religiosos. A pousada está muito bem equipada com uma piscina exterior, que não usámos por razões de temperatura exterior, aquecimento em todo o edifício, uma arquitectura repousante e um restaurante estupendo. O jantar de sexta-feira foi, no mínimo, inebriante; com uma peça de novilho que se derretia na boca. Podem ver no facebook do site algumas imagens desta estadia.

No sábado depois de uma segunda visita à cidade, fomos de caminho à Pousada de Marvão em plena planície do alto Alentejo. Uma zona com grandes raízes familiares já que a minha família tem origens em Santo António das areias, vila vizinha de Marvão. Chegámos já tarde escura quando o encanto desta vila histórica ganha cores surpreendentes e um clima de aconchego principalmente pelo conforto da pousada. Mesmo com 2 graus positivos no exterior, estávamos confortáveis com uma pousada de chão aquecido.

Um acolhimento muito “cozy” numa pousada que leva à meditação frente à lareira com um bom vinho tinto alentejano saboreando bons pratos alentejanos. Como foi o caso da alhada de cação que escolhemos para jantar de sábado. O dia de Domingo, sob um sol esplendoroso, foi para conhecer o castelo e as vistas desta vila, Mui Nobre e Sempre Leal Vila de Marvão. No período árabe ficou conhecida como Fortaleza de Amaia e foi sempre importante para a defesa do país pelas suas escarpas e elevada situação.

Podem explorar esta nova oferta das Pousadas de Portugal no site que nos permite escolher várias rotas com história. Podemos assim conhecer Portugal e as suas cidades e vilas históricas que fazem parte da herança comum. De facto, nas planícies alentejanas é possível encontrar santuários de tranquilidade, percorrer antigas rotas e redescobrir a História de Portugal. Conhecer cidades que são Património Mundial e explorar tradições gastronómicas e culturais que se perpetuam ao longo dos tempos.