Não é mais um crossover de certeza

Assim que se sentarem ao volante do novo UX 250h, os condutores vão perceber rapidamente de que não se trata de “mais um crossover”. Eletrificado com a quarta geração do sistema “Self-Charging Hybrid”, o modelo é muito ágil e como todos os híbridos Lexus é extremamente eficiente no que toca à utilização de combustível e com baixas emissões. Sem a necessidade de carregar numa tomada elétrica, o UX 250h pode circular em modo elétrico até 50% do tempo.

O sistema “Self-charging hybrid” da Lexus combina de forma perfeita a energia de um motor a gasolina de quatro cilindros de 2.0 litros altamente eficiente com a de potente(s) motor(es) elétrico(s). Disponível com tração dianteira ou às quatro rodas (E-FOUR), o UX 250h conta com uma nova unidade de controlo de potência e transeixo. Lançada recentemente, a bateria de hidretos metálicos de níquel, localizada por baixo do assento traseiro, aumenta o espaço disponível para carga e contribuiu para baixar o centro de gravidade. É importante ressalvar que a prioridade dos engenheiros da Lexus no desenvolvimento do UX foi assegurar não só a excelente economia de combustível e baixas emissões, mas também uma condução segura e envolvente.

Durante a condução, travagem ou desaceleração, o motor elétrico dianteiro (e o motor elétrico traseiro nos modelos de tração às quatro rodas) entra em ação, recorrendo a energia elétrica fornecida pela bateria híbrida. Nesses momentos, o veículo é praticamente silencioso, não consome combustível e produz zero emissões.

Em velocidades mais elevadas, o suave motor a gasolina, em ciclo de Atkinson, entra em funcionamento, mantendo a assistência do(s) motor(es) elétrico(s) quando necessário. Através da distribuição quase perfeita dessas duas fontes de energia, o UX 250h proporciona um superior prazer de condução, sem descurar o baixo consumo de combustível e emissões.

Ao acelerar, a potência do motor elétrico complementa instantaneamente o motor a gasolina de 2.0 litros. Juntos, conferem uma rápida resposta ao pedal do acelerador, permitindo uma aceleração linear sempre que necessário.

Durante a travagem, ou quando o condutor retira o pé do acelerador, o UX 250h aproveita a energia cinética para gerar eletricidade que, juntamente com a energia elétrica produzida durante a condução, é armazenada na bateria híbrida, não necessitando de ser carregada numa tomada elétrica.

Como acontece com a maioria dos grandes avanços tecnológicos, a liderança da Lexus no campo da eletrificação com a tecnologia híbrida não aconteceu da noite para o dia. Parte de uma estratégia a longo prazo. A Lexus desenvolveu os primeiros híbridos em meados da década de 1990. Desde que, em 2005, lançou o primeiro híbrido premium do mundo, o crossover RX 400h, vendeu mais de 1,4 milhão de híbridos. Hoje, o seu portfólio inclui nove modelos híbridos diferentes na Europa, desde os LC 500h e LS 500h com tecnologia Multi-Stage, até ao compacto e eficiente CT 200h.

Para além proporcionar uma condução divertida, o UX 250h tem um baixo custo de utilização e um cada vez mais alto valor residual. Isto deve-se, particularmente, à liderança da Lexus no desenvolvimento de híbridos e às baterias com um histórico de fiabilidade.

O UX 250h foi desenhado sem embraiagem, sem motor de arranque e alternador uma vez que fazem parte integrante do sistema híbrido, logo, não requerem manutenção ou substituição durante a vida útil do veículo. A correia de distribuição convencional também foi substituída por uma corrente sem manutenção. Graças a vários fatores na manutenção ou substituição dessas peças os proprietários do UX 250h conseguem poupar até € 1.500 em 5 anos.

Com um historial de fiabilidade comprovado por mais de 60 biliões de quilómetros de condução em todo o mundo, a bateria híbrida da Lexus foi projetada para durar a vida inteira do automóvel. Rigorosamente projetada com foco no desempenho e na durabilidade, a bateria híbrida está coberta por uma garantia de 10 anos sem limite de quilómetros. (Garantia base 5 anos 100.000 km que poderá ser estendida até ao décimo ano, sem limite de quilómetros e sem qualquer custo para o cliente, desde que cumpra com o plano de manutenção da marca).

Graças ao sistema de travagem regenerativa do sistema Lexus Self-Charging Hybrid, que confere a primeira metade de toda a força de travagem, o desgaste das pastilhas e dos discos é significativamente reduzido. Normalmente, ao longo de 90.000 km, um híbrido Lexus não requer substituição de discos de travão, só a substituição de um conjunto de pastilhas de travão. Adicionalmente, a maior pressão dos pneus dos veículos híbridos ajuda a diminuir o seu desgaste. A distribuição linear de potência e a distribuição equilibrada do peso também contribuem para tal.