De cabaret para Hotel

De Cabaret a Hotel, com uma transformação de qualidade. Fomos experimentar o restaurante e passar uma noite no novo hotel. Considerado o expoente máximo da Lisboa boémia de meados do século passado, o Maxime fez-se Hotel, e acaba de reabrir, na Praça da Alegria nº 58 em Lisboa, como Maxime Hotel.

Mais apaixonado que nunca pela capital que sempre foi o seu berço, rejuvenesceu para acompanhar o lifestyle de Lisboa e promete ser palco de grandiosas experiências para quem procura viver e sentir a cidade no conceito vibrante e glamouroso do cabaret. O Maxime Hotel alargou horizontes em 75 quartos e um restaurante bar com capacidade para cerca de 100 pessoas.

O Maxime Hotel apresenta 70 quartos Deluxe que respiram cabaret e 5 quartos superiores temáticos, um em cada um dos 5 pisos, inspirados em temas como o Burlesque, Bondage, Bar, Dressing Room e Stage, que dão nome a estes quartos.

Cada um dos cinco pisos é habitado por personagens femininas inspiradas na história do Maxime que marcam a temática de cada andar. A cada um dos quartos está igualmente associada uma bebida Bacardi-Martini, fruto de uma parceria inovadora entre a marca e o hotel. Todos os quartos disponibilizam uma máquina Nespresso, uma coluna Marshall, Smart TV com tecnologia powered by Vodafone e Netflix streaming, para além de outras facilidades exclusivas.

Descendo no elevador do tempo, chegamos ao Maxime Restaurante-bar que promete ser palco de grandiosas experiências para todos os lisboetas e curiosos que procuram viver e sentir a cidade e as suas histórias. Com uma cozinha de autor pelas mãos do Chef Luca Bordino, o Maxime Restaurante-bar irá revelar segredos vibrantes ao ritmo do cabaret, tal como os sabores que os acompanham.

A nossa ementa nessa noite foi:

ENTRADAS

RAW FETICHE

Ceviche de peixe branco, beterraba, sour cream e compota de cebola roxa

MAGRET MADNESS

Carpaccio de magret de pato fumado, óleo de pinhão, pistácio caramelizado em balsâmico, maçã Granny Smith e pickle de malagueta verde

MARTINI BIJOUX

Camarões com Martini, malagueta, alho, lima e coentros

PRATOS PRINCIPAIS

HIDDEN SECRET

Agnolotti recheado com queijo de cabra, molho de cenoura, gema curada, cogumelos Enoki e Hon shimeji e Parmesão

PORTUGUESE WONDERLAND

O nosso bacalhau à Brás, com bacalhau confitado, batata palha, cebola caramelizada, espuma de bacalhau, ovo a baixa temperatura e azeitona preta e verde

HANDS OFF MY DUCK

Empada de pato com foie gras e cogumelos, puré de batata trufado e salada com vinagrete de champanhe

Terminando esta refeição com umas boas sobremesas,

KEEP IT SIMPLE

Gelado artesanal den manjericão e pimenta da Jamaica

BOMBE LISBONNE

Merengue italiano, mousse de ginja, maracujá, fofo de cacau e morango

Este espaço tem ainda a participação da artista Alexandra Prieto, autora de um mural e outras peças que dão personalidade ao restaurante-bar e reinventam o Maxime, com uma visão actual e irreverente.

À entrada do hotel somos surpreendidos por uma intervenção da artista plástica Diana Coelho, um peep show, onde através de som e imagens, revivemos o ambiente do Maxime nos anos 40.

Rodeando a Praça da Alegria, paralela à cosmopolita Avenida da Liberdade, o novo boutique hotel dispõe ainda de um pátio que promete ser um refúgio do frenesim de Lisboa, onde pode tomar uma bebida em tranquilidade e recarregar energias até ao espectáculo seguinte.

Com um investimento total de 8 milhões de euros e propriedade do Grupo Hotéis Real, o Maxime Hotel  é um hotel que se compromete a viver apaixonadamente a Lisboa boémia da actualidade, dando continuidade à história deste local emblemático. O serviço é irreverente, descomplexado e provocador, combinado com a intensa personalidade cénica que as suas paredes respiram.