A reabilitação urbana na cidade do Porto

A reabilitação urbana na cidade do Porto. Após 15 anos de actividade, o studio de arquitectura e design de mobiliário de Vitor Almeida, ESQVTA, começa um novo ramo de negócio associado à casa mãe: a ESQVTA luxury housing.

Reconhecendo que haveria uma oportunidade de negócio na reabilitação urbana na cidade do Porto, este novo braço de negócio, para além de acrescentar espaço de exposição ao showroom inaugurado em 2017, tem como objetivo a abertura de unidades de habitação de luxo destinadas a short rental.

Sempre localizados em edifícios históricos de valor e traça arquitectónica e de localização privilegiada, o volume i deste novo projeto abriu em Agosto de 2018, e deixa acessível ao público, nacional e internacional, a experimentação e uso do lifestyle ESQVTA, desenvolvido durante 15 anos e até agora destinado aos clientes privados da marca.

Os pilares da marca mãe mantém-se neste novo projeto: mobiliário, iluminação e objectos de produção manual com mão-de-obra 100% nacional. As obras de arte continuam a marcar presença pelas mãos de Alexandre Conefrey, Hugo Amorim, Thierry Simões ou Elisa Pône. (www.meelpress.com).

De forma a alcançar um espaço diferenciador neste volume i, Vitor Almeida convida o escritório de arquitetura YAMAGATA ARQUITETURA (www.yamagataarquitetura.com.br) para intervir em parceria no projeto. Este e especialmente a criação da ambientação final, fez-se a quatro mãos, entre Vitor Almeida e os sócios da YA.

O ADN deste escritório é elemento marcante e estruturador neste novo espaço: referências nipónicas (origem de uma das sócias da YA), minimalismo e funcionalidade, sucessões cromáticas de tom sobre tom ou a inclusão de clássicos do design, exemplo dos candeeiros de AKARI de Isamu Noguchi (www.vitra.com).

Afinal é no Brasil que Vitor Almeida vai sucessivamente em busca de inspirações e referências, importando-as e adaptando à realidade portuguesa.

Neste volume primeiro nada foi deixado ao acaso a quem usufruiu destes novos apartamentos, estando disponíveis, os aromas que definem a marca, as roupas de cama personalizadas ou as playlists que fazem a banda sonora do espaço mãe”.

Em preparação está já o volume segundo, que irá fortalecer a ponte que se começou a construir: uma ponte entre as culturas de design portuguesa e brasileira.