A primeira edição da Collectiva Meeting

Formada por oito designers portuguesas, a Collectiva assume-se como plataforma de promoção de joalharia contemporânea, expondo e divulgando o trabalho de autores nacionais e internacionais. A primeira edição da Collectiva Meeting – International Exhibition vem materializar esta visão, trazendo ao Porto o trabalho de 85 joalheiros de todo o mundo.

A exposição inaugura a 22 de setembro, no âmbito das Inaugurações Simultâneas de Miguel Bombarda e contará com a presença de alguns dos autores em exposição. A mostra irá estar em destaque no hall central do Centro Comercial Bombarda e na loja-galeria Collectiva, também aí situada, permanecendo até final de outubro.

A seleção resulta de uma convocatória internacional à qual acederam mais de 100 candidaturas. A curadoria ficou a cargo da Collectiva, tendo por base critérios de inovação e criatividade. Entre os 85 autores selecionados, contam-se mais de 15 nacionalidades, com destaque para Japão, Coreia, China, Rússia, Brasil, Canadá, Alemanha, Reino Unido, Itália, Turquia, Grécia, entre outros.

A mostra irá apresentar propostas heterogéneas, em inspiração, conceito e materiais utilizados. Como explicam as designers fundadoras da plataforma “a Collectiva nasceu como um projeto inclusivo, com a missão de promover a joalharia de autor como forma de expressão artística que, aliada à manualidade da sua criação, permite oferecer peças únicas, mas ao mesmo tempo democráticas e acessíveis ao público. Queremos também desmistificar a ideia que a joalharia de autor é um produto de nicho. A diversidade criativa que apresentamos nesta exposição mostra como a joalharia contemporânea oferece propostas para todos os gostos”.

“Enquanto designers participamos regularmente, de forma individual ou coletiva, em feiras internacionais e eventos onde temos contacto com designers de todo o mundo. Queremos que a Collectiva Meeting se torne num ponto de encontro anual de joalharia contemporânea, onde os artistas tenham oportunidade de expor o seu trabalho e ao mesmo tempo interagir e partilhar experiências entre si”, acrescenta.

Além da exposição e venda das coleções, os autores selecionados irão ainda habilitar-se a vários prémios. A plataforma convidou um painel de especialistas para atribuir o “Prémio Collectiva Meeting”, em que três marcas serão convidadas a integrar a loja-galeria pelo período de três meses, e ainda o “Prémio Portojóia”, que irá eleger uma seleção de 8 a 10 marcas para o espaço Collectiva Meeting na principal feira de joalharia nacional, de 27 a 30 de setembro. O júri convidado é formado por Carlos Silva, Embaixador de Portugal no Art Jewelry Fórum, Fátima Santos, Secretária geral da AORP – Associação de Ourivesaria e Relojoaria de Portugal, Nelson Vieira, stylist e fashion art director, Olga Noronha, consagrada designer de joias e coordenadora do Curso de Joalharia da ESAD e Vera Deus, stylist e consultora de moda.

Mais há mais. A Faire Magazine associou-se ao evento e irá premiar uma marca com uma entrevista e editorial de moda exclusivo na revista. O público é também convidado a votar no seu autor de eleição, que terá entrada direta na Collectiva Meeting de 2019.

Sendo uma plataforma independente de joalharia de autor, a Collectiva reúne os trabalhos de oito jovens criadoras permanentes e quatro convidadas, que alteram periodicamente. Integram a Collectiva, de forma permanente: Ana Bragança Jewellery, Ana João Jewelry, Joana Santos – Joalharia de Autor, Lia Gonçalves – Joalharia de Autor, Mater Jewellery Tales, Marta Pinto Ribeiro Contemporary Jewellery, Susana Teixeira e Telma DA. Formadas em arquitetura, design, arte e até matemática, as autoras encontraram na joalharia a sua linguagem criativa. Todas as peças são feitas manualmente e muitas são de edição limitada.

COLLECTIVA 

CCB – Rua Miguel Bombarda no 285, Loja 5 – PORTO

Tlf. 961585054