Um novo restaurante no topo do CCB

Com uma vista admirável para o rio Tejo, encontramos o recém- inaugurado TOPO Belém que instalou-se no cimo de mais um edifício emblemático, o CCB – Fundação Centro Cultural de Belém, e preparou uma carta portuguesa, com petiscos e sabores vincadamente nacionais, aos quais se juntam os cocktails multiculturais de assinatura TOPO e uma bela selecção de vinhos.

A opção dos restaurantes TOPO em Lisboa está marcada pela experiência dos topos de edifícios ou espaços para aproveitar uma das coisas melhores que a cidade tem, um céu azul quase permanentemente estival. Aproveitar a beira-rio ou os nossos horizontes é uma opção especial. Depois podemos provar os pratos do chef Ricardo Benedito, inspirados na cozinha portuguesa, porque mais típico que o bacalhau à brás é impossível.

A carta de comida apresenta um menu executivo que vai mudando ao longo da semana, e petiscos e pratos mais elaborados para o jantar e fim-de-semana. Os Croquetes de carnes do cozido (2,50€ a unidade) e os Peixinhos da terra (cogumelos) e maionese de algas (6,00€) são as duas sugestões para quem quer apenas petiscar ou dar início à refeição de entre uma série de outras deliciosas propostas. Já nos pratos principais os destaques recaem sobre o Brás de Bacalhau (16,00€) e o Rib Eye “Carnis” 600gr, batata frita e legumes, ideal para duas pessoas (39,00€).

Peixinhos da Terra

Para a carta de bar foram criados cocktails dos cinco continentes, paladares que vão contrastar com os sabores mais típicos e conhecidos da gastronomia nacional, mas que marcam a identidade multicultural do TOPO. Da América destaque para o ‘Dead Men Tell no Tales’ (9,00€), da Ásia o ‘Obi Wan’ (9,00€), da Europa o ‘Velho do Restelo’ (10,00€), da África o ‘Rye Me to the Moon’ (9,00€) e da Oceânia o ‘Star Berry Fennel’ (10,00€).

A arquitectura e design esteve nas mãos do CCB que convidou Ana Costa, responsável pelo Atelier Daciano Costa, a desenvolver o projeto de interiores num conceito de continuidade. Isto porque o Centro Cultural de Belém foi projectado por Vittorio Gregotti e Manuel Salgado, mas tem desenho de interiores e peças de mobiliário da autoria de Daciano Costa.

Este novo projecto procurou, assim, respeitar a identidade dos espaços CCB, trazendo-os para a atualidade. Houve a intenção de manter o mobiliário original e complementá-lo com outras peças icónicas. Exemplo disso são os bancos de bar que foram utilizados no Hotel Alvor Praia, na década de 1960, num outro projecto de Daciano Costa. Já o projecto de remodelação da esplanada foi da autoria de Inês Cortesão, do atelier Bica Arquitetos.

“Os três espaços de restauração são no topo de edifícios com uma vista única sobre a cidade. Em cada um deles tivemos de nos adaptar ao local em que nos inserimos. O TOPO Martim Moniz numa vertente de multiculturalidade pelo enquadramento do bairro onde se localiza. O TOPO Chiado numa vertente histórica, em pleno Chiado, nos terraços do Carmo. O TOPO Belém, por sua vez, inserido no CCB apela à cultura e à arte e a um visual mais sóbrio e distinto dos outros espaços TOPO”, refere a gestão do TOPO.

O novo Topo Belém apresenta um espaço de restauração de elevada qualidade e um nível de confeção de maior requinte, com cocktails quase todos originais preparados pelos seu bartenders de maior experiência e uma seleção de vinhos para harmonizar com os pratos.