Novos vinhos de 2014

No almoço de hoje, fomos convidados a provar as novidades da Quinta da Boavista, em vinhos tintos da colheita de 2014. Num menu paring estupendo da autoria do Chef Rui Paula no terraço do Tivoli Avenida.

Do ponto de vista de um apreciador sem grandes conhecimentos vinícolas, apareceu uma surpresa, Tinto Cão. Este ano, na Quinta da Boavista, somou ao portfolio este novo monovarietal: Tinto Cão,  uma casta que, para gáudio dos entusiastas das castas autóctones, tem vindo a resgatar o lugar de destaque que merece no grupo das castas tradicionais do Douro.

Os vinhos da Quinta da Boavista contam estórias, que em muitos momentos marcaram a própria História do Douro. Se a isso juntarmos um terroir singular e  uma dupla de enólogos de excelência, teremos certamente muitos motivos para acompanhar de perto este projecto.

Localizada perto do Pinhão na margem direita do Douro e dona de uma vista espetacular sobre o rio, a Quinta da Boavista é uma das propriedades mais icónicas da região demarcada, conhecida não só pela sua ligação histórica ao Barão de Forrester, mas também pelos seus 40 hectares de vinhas de alta qualidade.

Viradas ao Sul, as vinhas espalham-se por um deslumbrante cenário geométrico de socalcos construídos à mão no xisto típico da região. Alguns terraços chegam a atingir oito metros de altura e este facto, aliado às condições extremas e à inclinação dramática unem-se para proporcionar um terroir único. Toda a quinta foi muito bem preservada, mantida com rigor e um ex-líbris da beleza natural típica do Douro.

Considerada uma das propriedades mais emblemáticas do Douro, a Quinta da Boavista fez parte da primeira delimitação da região do Douro levada a cabo pelo Marquês de Pombal em 1756 que criou a primeira região demarcada e regulamentada do mundo.

Na sua casa viveu o Barão de Forrester, uma das personagens mais importantes da história do Douro e do Vinho do Porto. É uma propriedade de excelência, um tesouro entre o universo vitivinícola duriense.

Toda a vinha reservada ao vinho do Porto tem benefício com letra A (a melhor classificação) e foi plantada com as tradicionais castas do Douro: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinta Roriz, Tinto Cão, Sousão e Alicante Bouschet. Ao longo do terreno, pode ainda encontrar-se: Códega de Larinho, Donzelinho Tinto, Arinto, Viosinho e Tinta Barroca.