Bell & Ross numa dupla aposta: automóvel e relógio

Esta marca não deixa de nos surpreender, relógios de óptima qualidade de imensa precisão e preparados para as agruras das viagens aeronáuticas. E agora, em 2016, a Bell & Ross vira-se decididamente para o automóvel, outro universo de eleição do seu designer. A marca imagina o AeroGT, um concept-car vanguardista, um GT extremamente desportivo, dotado de uma carroçaria fuselada, como um avião de caça. Este automóvel único, fruto do estúdio de design do relojoeiro, não nasceu por acaso.

“O concept-car AeroGT é uma extensão do nosso domínio de competência, demonstrando a capacidade criativa e a força da nossa marca. Pareceu-me interessante associar os códigos Bell & Ross a um automóvel, inspirado diretamente na aeronáutica. Com efeito, este concept-car é a fusão entre um avião e um GT”, afirma Bruno Belamich. Este espectacular veículo incorpora os princípios essenciais dos relógios Bell & Ross, ou seja: formas resultantes da função, paixão pela mecânica e, evidentemente, uma forte conotação aeronáutica.

A apresentação deste protótipo único é acompanhada por dois relógios excepcionais, com uma personalidade de forte inspiração automóvel.

Desde a sua origem que a Bell & Ross retoma os códigos da aviação para a concepção dos seus relógios. Esta é uma das razões pelas quais Bruno Belamich, Director Criativo da marca, passa uma grande parte do seu tempo profissional a estudar jatos, caças e bombardeiros. Mas este apaixonado por mecânica, de estilo e de desempenho, também gosta de percorrer o asfalto das estradas.

Assim, este ano, a Bell & Ross apresenta o AeroGT, um projecto de automóvel extremamente desportivo, em imagens de síntese. “O design deste concept-car demorou um pouco mais de um ano. Para otimizar o resultado, trabalhámos com especialistas da conceção automóvel”, afirma Bruno Belamich. Para nós, era muito importante criar um automóvel eficiente e com características realistas.” Finalmente, este fascinante supercarro, tão fuselado como um jato, revela ao que poderia assemelhar-se um automóvel Bell & Ross.

O AeroGT é um supercarro inspirado na aviação. Com este automóvel, a Bell & Ross mantém-se ligada às suas raízes aeronáuticas. Muito baixo (1,10 m), extremamente aerodinâmico e com 4,7 m de comprimento, parece rasgar o ar como uma seta. As suas formas agressivas, com ângulos vivos e desníveis ousados, evocam alguns aviões furtivos. Só lhe falta um par de asas para descolar.

Visto de cima, o tejadilho vidrado em forma de gota de água, alude ao vidro do cockpit de um jato. Por sua vez, os retrovisores finos como lâminas são inspirados nas pequenas asas, denominadas “canards”, existentes no nariz de um caça.

Quanto às duas saídas de escape, dotadas de dimensões invulgares, evocam os extratores de turborreatores de jato, enquanto as jantes semelhantes a turbinas imitam as pás dos motores de um supersónico. Mas o mais impressionante é o aileron longitudinal traseiro, que faz lembrar o estabilizador de um avião. A função deste elemento é estabilizar o bólide nas curvas rápidas. Afinal, o concept-car AeroGT da Bell & Ross combina na perfeição os mundos do automóvel e da aviação.

O AeroGT da Bell & Ross é inspirado nos veículos de Grande Turismo (Gran Turismo em italiano). Esta categoria de bólides, nascida no país de Pasolini nos anos 50, reúne os mais ilustres desportivos da história do automóvel, nomeadamente o famoso Ferrari 250 GTO, de que foram produzidos 36 exemplares nos anos 60. Na época, estas máquinas desportivas polivalentes eram concebidas tanto para fazer viagens a grande velocidade como para competir em circuitos.

Alguns pilotos, “gentlemen drivers”, iam diretamente pela estrada para as competições em que iriam participar. O AeroGT da Bell & Ross celebra estas lendas rolantes de uma forma muito contemporânea.

Como um avião, o AeroGT utiliza tecnologias avançadas e apresenta desempenhos de primeira ordem. A sua arquitetura de dois lugares com motor central revela-se extremamente contemporânea. Nos anos 50 e 60, era frequente os GT apoiarem-se numa arquitetura clássica: motor à frente e propulsão. Posteriormente, os motores emigram em massa para o centro do automóvel, imediatamente atrás dos passageiros. O AeroGT adota esta configuração, que garante uma ótima repartição das massas entre as partes dianteira e traseira. Solidamente agarrado ao asfalto, revela um comportamento em estrada e uma estabilidade verdadeiramente extraordinários. Para obter leveza e rigidez, o chassis monocasco e a carroçaria utilizam carbono. Resultado, o bólide pesa apenas 1320 kg. Um peso pluma!

Bruno Belamich aprofundou a reflexão relativamente ao AeroGT. Imaginou-o animado por um V8 biturbo de 4,2 l, aliado a uma revolucionária caixa robotizada de 8 velocidades. O supercarro da Bell & Ross teria 610 cv de potência, mais do que suficiente em todas as circunstâncias. Premir o acelerador liberta o impulso dos cavalos. O bólide atinge 100 km/h em menos de 3 segundos… Os dois turbocompressores oferecem um máximo de binário, a baixos e a altos regimes, para acelerações explosivas. As ultrapassagens tornam-se uma mera formalidade.

Quanto à velocidade máxima, o AeroGT atinge os 315 km/h. Consequentemente, o concept-car da Bell & Ross está equipado com um tubo de Pitot, instalado na parte superior do guarda-lamas direito. Este tipo de sonda, utilizado na aeronáutica, mede as velocidades muito elevadas. Por sua vez, os travões em cerâmica, resistentes ao aquecimento, têm a delicada missão de parar este míssil rodoviário.

O conjunto de dois relógios BR 03 AeroGT resulta diretamente do concept-car AeroGT. Há que dizer que o automóvel e a relojoaria têm muito em comum. Em ambos os casos, fala-se do motor, do desempenho e também do tempo e da precisão. Ambos funcionam com recurso a engrenagens, escapes, parafusos e cames. Também existe uma muito antiga tradição de relógios para pilotos de automóveis, principalmente cronógrafos destinados aos profissionais dos circuitos. Assim, faz todo o sentido esta relação entre: o concept-car AeroGT e os relógios BR 03 AeroGT.

“Os relógios BR 03 AeroGT e o concept-car AeroGT são extremamente técnicos e eficientes”, afirma Bruno Belamich . O estúdio de design criou duas versões: um cronógrafo que integra a perfeita essência do “relógio automóvel” e um “três ponteiros” mais clássico. Estes relógios exibem uma caixa em aço, que evoca a carroçaria tipo fuselagem do projeto AeroGT. Para criar maior impacto, o designer deu mais robustez às proporções e às formas destes modelos, que se revelam mais desportivos e vigorosos.

A coroa ostenta alumínio vermelho, uma liga utilizada muito frequentemente em automóveis desportivos. Os mostradores perfurados são trabalhados em várias camadas, para lhes conferir uma interessante sensação de profundidade. Quanto ao mecanismo esqueleto destes BR 03 AeroGT, foi elaborado de forma a permitir que a vista contemple o movimento, mas também de forma a torná-lo mais leve. Este trabalho de aligeiramento também é aplicado aos automóveis de competição. Nestes relógios, o objetivo consiste em destacar a sofisticação e a beleza do motor relojoeiro. Também o concept- car AeroGT permite que a sua mecânica seja admirada, sob um vidro fumado.