Lisboa rende-se à gastronomia

A Lisbon Food Week (LFW), como o próprio nome indica, é uma semana totalmente dedicada à gastronomia. Engloba todas as vertentes desta área, dos restaurantes às tascas, dos chefes aos clientes, dos jantares às conversas, da cozinha de autor à comida de rua. Esta é a primeira edição e acontece na semana de 23 a 30 de setembro.

A LFW acolhe, dentro da sua programação, um outro evento já veterano: o Congresso Nacional de Cozinheiros (CNC). O congresso acontece desde 2005 e é um evento obrigatório para profissionais e amantes da gastronomia. Este ano ganha um novo nome e também uma temática forte: Risco.

congresso-dos-cozinheiros_4-2015

 

A LFW sugere um roteiro de restaurantes e um roteiro de tascas. O primeiro inclui restaurantes escolhidos a dedo pela equipa das Edições do Gosto, responsável pela revista de gastronomia Inter Magazine e, portanto, com vasto conhecimento na área. Nesta lista de restaurantes parceiros da LFW estão: Bistro 100 Maneiras, do chefe Ljubomir Stanisic; Alma, de Henrique Sá Pessoa; Boi-Cavalo, do chefe Hugo Brito; Cave 23, chefe Ana Moura; Feitoria, o restaurante do Altis Belém com uma estrela Michelin, conquistada pelo chefe João Rodrigues; Taberna da Rua das Flores, de André Magalhães; Tágide, com chefe Nuno Diniz à frente da cozinha; Loco, o projecto do chefe Alexandre Silva e Trio, o recém-aberto restaurante do chefe Manel Lino.

Porém, a boa comida não se restringe aos restaurantes com cozinha de autor. Em Lisboa há dezenas e dezenas de boas tascas que servem o melhor que a comida tradicional portuguesa tem para oferecer. Tiago Pais, jornalista, compilou no livro As 50 Melhores Tascas de Lisboa as que ele considera melhores. De entre essas 50 casas, Tiago seleccionou a nata da nata, as sete melhores, e premiou-as com um Palito d’Ouro. Ambas as listas podem ser consultadas no site do evento.

Durante a semana mais saborosa do ano irão decorrer três jantares a não perder. O primeiro chama-se “Uma Cozinha Lisboeta Imaginada” e reúne os chefes Hugo Brito, Francisco Magalhães, Vítor Areias e Rui Manuel no Espaço Espelho d’Água. Durante três dias, os quatro chefes vão discutir, testar e cozinhar. No dia 23 de setembro, o resultado desta residência culinária será posto à prova num jantar especial.

Já no dia 26 é a vez do Trio, o novo restaurante do Chefe Manel Lino, organizar um jantar a seis mãos com Andreia e Telmo Moutinho. No dia 29, na Queijaria Cheese Shop & Bar, decorre o Jantar do Queijo, onde André Magalhães, da Taberna da Rua das Flores, e Ivan Aguilar Fernandes, do Clube dos Jornalistas, celebram a Queijaria em Lisboa e os queijos nacionais e internacionais. O queijo partilha lugar à mesa com a carne e o peixe, os legumes e frutas e claro, o pão e o vinho.

CONVERSAS

A LFW promove três jantares, mas também três conversas. A primei- ra, dia 26 de setembro, é “O Pão em Portugal” e acontece na Sede da ACPP. A Biblioteca Gastronómica ACPP costuma organizar tertúlias em torno de livros e alimentos emblemáticos da cozinha portuguesa e desta vez o escolhido é o Pão. Esta conversa tem como oradores a engenheira Ana Paula Moreira e o chefe Mário Blanco Peres. Nesse mesmo dia, no Valverde Hotel, o chefe João Rodrigues, do Feitoria, une-se aos designers Suzana Parreira e Ricardo Galésio para Tu|Mutante, uma conversa a três, desprovida de formalidades, sobre a apreciação dos prazeres à mesa, desde a criatividade dos bastidores da alta cozinha, exaltada pelo processo de design, ao momento do café cujo saber-fazer contém segredos a desvendar.

O QUE É O RISCO?

Além das conversas e jantares, a primeira edição da LFW agrega o já conhecido Congresso Nacional dos Cozinheiros (CNC), que este ano ganha um novo nome e temática: Risco. Isto porque a cozinha se faz de riscos e daqueles que arriscam. O empreendedorismo veio para ficar e o nascimento de novos projectos gastronómicos está para continuar. Cada vez mais, vemos chefes e empresários a deixar projectos, muitos já consolidados e portos seguros, para arriscar ir mais longe, afirmar ideias e apresentar novos conceitos, num dos mercados mais agitados da nossa economia. Para celebrar esta fase arrojada da vida do CNC, a artista Tamara Alves desenvolveu várias ilustrações., entre elas uma intervenção de street art cujo progresso pode ser visto aqui.

O que leva os profissionais a arriscar e seguir o seu sonho? Que desafios encontram nesse caminho? O que se segue neste jogo? São estas perguntas que se espera responder na edição deste ano do CNC Risco.
Entre os dias 27 e 28 de setembro, a Fábrica L da Lx Factory será palco de demonstrações, conferências, harmonizações, provas, etc.

O Congresso dos Cozinheiros surge em 2005, da necessidade de reunir os profissionais de cozinha e pastelaria portugueses e discutir o que se passava no sector, com enquadramento internacional. É o momento no ano em que marcas e profissionais se reúnem e fazem um ponto de situação das novas realidades que, de ano para ano, se apresentam na área.

Ao longo destas 11 edições, o CNC consolidou a sua posição como o evento de referência dos profissionais de cozinha. Pretende-se valorizar a gastronomia portuguesa, a riqueza dos produtos da nossa terra, dos nossos artesãos e o trabalho dos nossos profissionais de cozinha, em Portugal e além fronteiras. A organização é da revista INTER| Edições do Gosto.

QUEM VAI LÁ ESTAR?

Ao todo são mais de trinta chefes e profissionais de cozinha que vão partilhar com o público todo o seu conhecimento. Entre eles está Nuno Mendes, dono da Taberna do Mercado, e chefe do Chiltern Fire-house, ambos em Londres; Claúdio Cardoso, chefe do Sushisamba, em Londres, Leandro Carreira, Paulo Morais, Henrique Sá Pessoa e muitos outros. A programação completa está em anexo.

Vai, claro. Durante os dois dias do Risco quatro restaurantes/chefes irão assegurar que o público presente coma e coma bem. São eles: Paulo Morais e os seus ramen; o Pigmeu, restaurante em Campo de Ourique dedicado ao porco, com vários produtos que dignificam este animal; as frescas ostras da Ostraria e os hambúrgueres de touro bravo de Rodrigo Castelo, da Taberna ao Balcão, em Santarém.

No que toca às bebidas, está a cargo do Bar de Vinhos Monte da Ravasqueira, do Bar de Cervejas Estrella Damm e da Coffee Station Nespresso saciar a sede dos presentes no Risco.

INFORMAÇÕES

LFW | 23 a 30 setembro Vários locais e preços

RISCO | 27 e 28 setembro Fábrica L (Lx Factory) Bilhete: 60€/dois dias