À beira-rio plantado…

fomos encontrar o Vestigius com a sua nova carta de petiscos.  Inaugurado em Novembro de 2013,  é um espaço eclético, cuja identidade se forma através da sua forte componente cultural, gastronómica e vínica.

É uma área cultural polivalente que, além do bar de vinhos e cocktails, tem também uma biblioteca de livros antigos, acolhe exposições, concertos e outros eventos, como sessões de cinema, palestras, workshops e tertúlias. Para acompanhar a grande diversidade de vinhos, o Vestigius dispõe ainda de uma extensa e renovada carta de tapas e petiscos. A esplanada permite que o visitante usufrua da sua localização privilegiada, mesmo nas margens do rio Tejo.

Localizado junto à estação, o armazém onde hoje se encontra o Vestigius estava abandonado há vários anos até ser recuperado pelos proprietários, Esmeralda e João Fernandes. Reciclar de forma original e criativa foi a palavra de ordem e por todo o lado se podem observar vestígios de coisas encontradas no armazém e da relação do mesmo com o rio. A decoração, da responsabilidade de Esmeralda, foi essencialmente feita a partir de mobiliário antigo restaurado e as paredes servem também de galeria de arte, onde se expõem temporariamente obras de artistas. São ainda de referir as prateleiras suspensas com livros antigos.

A vertente mais especializada deste espaço é aquela que está relacionada com os vinhos, onde são promovidos sobretudo os de origem portuguesa. A carta tem cerca de 216 vinhos, entre tintos, brancos, rosés, espumantes e colheitas tardias, e cerca de 35 disponíveis a copo. A nível de regiões não se centra nos habituais Alentejo e Douro, sendo uma carta bastante diversificada e abrangente. Há ainda a carta da Garrafeira existente na Cave, que outrora foi a salgadeira do armazém, acessível através de um alçapão. O sommelier do Vestigius, Ricardo Morais, foi considerado o Sommelier do Ano de 2012.

O crescimento do espaço tem sido notório e os proprietários já estão a preparar o futuro.

Neste momento, a aposta vai ser interna: mais lugares sentados, crescimento na área dos vinhos, a qual é considerada a espinha dorsal do Vestigius, e a concretização do segundo evento anual em torno do vinho, o Top Wine, em Fevereiro de 2016.

Na área da gastronomia estão a ser apresentadas algumas novidades. Foi contratado um novo chef que já está a elaborar uma nova carta de tapas e montaditos. O chef Carlos Augusto é especializado nesta área, sendo que já ganhou por duas vezes o prémio da Rota das Tapas. E, pela experiência que tivemos será uma carta maravilhosa com tudo o que a nossa tradição portuguesa tem de bom, queijos, cogumelos, enchidos, mexilhões e polvo. Sem esquecer outros petiscos como ovos rotos e choco frito.

A aposta nos cocktails também tem sido forte. O barman, Ricardo Mendes, já é reconhecido pelos seus pares internacionais, através de concursos aos quais se tem candidatado.

Assim, o Vestigius é um espaço que se distingue não só pelo seu ecletismo, mas também por trabalhar a história e os produtos da zona em que está inserido, sendo que a proximidade com o litoral é sempre um dos pontos de partida para a escolha da sua localização. “A escolha do nome vem precisamente do mar, dos descobrimentos. É como uma onda que, por onde passa, revela um tesouro. Os nossos espaços revelarão sempre o contacto com a História do país onde se inserirem”, refere João Fernandes.