Moda apoia a Fundação Amy Winehouse

No ano passado, a Fred Perry convidou 150 estudantes do programa da Fundação Central Saint Martins (Universidade de Artes de Londres), na área da Moda & Têxtil, a participar num projecto de investigação de mais de duas semanas, tendo a subcultura como temática.

Os estudantes tiveram a oportunidade de desenhar tanto a Fred Perry Shirt como a Bowling Shirt da Colecção Amy Winehouse Foundation, para se juntarem à colecção cápsula de peças criadas internamente para as complementar. Quatro vencedores foram seleccionados pelo Diretor Executivo John Flynn, pelo Diretor de Produto Charlie Middleton e pelo Responsável de Design Charlie Mellor, por capturarem os princípios e a personalidade, tanto de Amy Winehouse como da marca.

A vencedora, Esme Famewo, observou a subcultura Rude Boy introduzida em Londres pela diáspora jamaicana em 1960, afectando particularmente as subculturas mod e skinhead. Os seus desenhos referenciam a diversidade rica de modelos de vestidos que os imigrantes da Índia Ocidental trouxeram com eles para o Reino Unido e que, desde aí, inspiraram o street style britânico e a alta-costura. Esme criou linoleogravuras afrocêntricas ousadas e fez experiências com materiais reciclados e fios de tecido fora da proporção, processados e impressos repetidamente para criar designs all-over print.

Tanto a Bowling Shirt como a Woven Shirt usam vermelho pan-africano, dourado e verde. O vermelho e o preto twin tipping completam a Bowling Shirt e as mangas apresentam vermelho e preto justapostos com verde e preto twin tipping.
Ella Marsh, de Leeds, procurou inspiração próximo de casa, incidindo em vestidos, uma subcultura pequena, para sair dos casuais do Leeds Football Club. Ao contrário de outras subculturas, não havia código para vestidos, eram jovens da classe trabalhadora que gostavam de vestidos apenas para usar em jogos de futebol, bares e noites de dança. Inspirados por paletes de cores continentais e materiais casuais, os desenhos de Ella, de outro modo divertidos, são endurecidos com painéis em bloco de estampados e elementos gráficos.

Com um estilo de letra manuscrito, a frase ‘Wish you were here’ está impressa no reverso na Bowling shirt, numa névoa.
O punk foi explorado com uma perspetiva fresca por Ha Na Jung da Coreia do Sul que descobriu a subcultura britânica pela primeira vez enquanto investigava Amy Winehouse. Ela ficou inspirada pelo styling ousado nas ruas de Londres e desenvolveu um conjunto de retalhos com denim e tartan – favoritos incontestáveis da cena punk. Estes foram transformados em listras nos modelos de camisola ecru e impressos sobre tecidos para camisolas, antes de serem bordados para criar um efeito de aplique.
Os Soul Boys foram interpretados intrinsecamente e imaginativamente por Hinako Nakazawa do Japão. Hinako desenhou, bordou e pintou minúsculos motivos de dança de espírito nórdico antes de os fotografar com uma câmara para captar a essência do movimento dos dançarinos. O resultado fascinante foi transformado num print repetido inserido num painel na parte da frente da Bowling Shirt, um bordado de dançarino de espírito nórdico foi acrescentado à parte de trás e foi ainda criada uma Camisola full printed para combinar.

A Colecção Amy Winehouse Foundation estará disponível em todas as lojas Fred Perry Authentic e online em www.fredperry.com

A Fred Perry tem oferecido suporte continuado à Fundação Amy Winehouse; uma instituição de caridade que foi estabelecida em nome da cantora para ajudar jovens com problemas. Contribui com os lucros das vendas da colecção e faz ainda uma contribuição periódica.

A Fundação Amy Winehouse foi criada em memória de Amy no sentido de suportar atividades beneficentes no Reino Unido e no estrangeiro que oferecem ajuda, apoio ou assistência a jovens, especialmente aqueles que têm necessidades devido a problemas de saúde, problemas financeiros ou toxicodependência.