Vinhos especiais para momentos especiais

Os Monocastas Tintos da Herdade do Esporão são produzidos apenas em anos de excepção, a partir de parcelas singulares, que permitem expressar o potencial, carácter e originalidade de cada casta. Da colheita de 2011, ano memorável no Alentejo, os enólogos David Baverstock e Luís Patrão elegeram as castas Touriga Nacional, Syrah e Petit Verdot, as que mais se evidenciaram neste ano.

Estes vinhos, de grande complexidade e estrutura, são dirigidos aqueles que procuram conhecer e descobrir a determinação do clima e o produto próprio da Herdade do Esporão no comportamento de castas particulares, a cada ano.

Monocastas são sempre produzidos em quantidades muito limitadas (cerca de 5.000 litros de cada vinho) e são resultado de uvas criteriosamente selecionadas, colhidas de forma manual, a partir de parcelas com características singulares. O Touriga Nacional nasceu na “Vinha do Badeco”, onde foi plantada em 1988 sendo, provavelmente, a vinha desta casta mais antiga do Alentejo. O Syrah foi plantado há 12 anos na “Vinha do Telheiro” e o Petit Verdot provém da “Vinha dos Andorinhos”, com 11 anos, todas situadas na Herdade do Esporão. O estágio de um ano em barricas de carvalho, seguido do estágio na garrafa, confere um carácter de grande complexidade e estrutura a estes vinhos.

Uma selecção dirigida a apreciadores assim como aqueles que procuram conhecer e descobrir o comportamento de cada casta, como ainda, a influência do clima e do produto próprio desta extensão limitada.

O Petit Verdot 2011 apresenta uma cor com laivos ruby. O nariz é complexo, sugerindo aromas de floresta, musgo e folhas secas. A boca mostra notável elegância, com uma acidez vibrante que lhe confere grande frescura. Termina de uma forma longa e persistente. Estagiou durante 12 meses em barricas de carvalho Francês, seguidos de mais 18 meses em garrafa antes de ir para o mercado.

O Syrah 2011 ostenta uma cor densa e no nariz revela-se um vinho compacto, com notas evidentes de tosta e ligeiras notas de café torrado. Na boca destaca-se a fruta negra madura com taninos musculados e acidez que conduz a um final bastante persistente. O Syrah estagiou durante 12 meses em barricas de carvalho Americano, seguidos de mais 18 meses em garrafa.

O Touriga Nacional 2011 tem um aroma a flor de violeta, subtilmente envolvido em notas de tosta de barrica. No palato mostra a sua elegância e textura aveludada, com sugestões de especiarias e com um final de boca muito persistente. Estagiou durante 12 meses em barricas de carvalho Francês, seguidos de mais 18 meses em garrafa.