Estante de Livros

Começamos com esta crónica. uma série chamada “estante de livros” dedicada às novas publicações no mercado.

1- O Pintasilgo é uma pintura de pequenas dimensões da Escola Holandesa do século XVII, da autoria de Carel Fabritius, datada de 1654. É também objeto de uma obsessão: Theo, um jovem de 13 anos abandonado pelo pai, perde a mãe numa explosão no Metropolitan Museum of Art de Nova Iorque, pouco depois de ela lhe ter revelado a sua obra favorita, o misterioso quadro sobre um frágil pássaro acorrentado. O terceiro romance de Donna Tartt, vencedor do Prémio Pulitzer de Ficção 2014, descreve de forma impressiva e detalhada o processo de desenvolvimento de Theo, desde a adolescência à idade adulta. Frequentemente comparado com as obras de Charles Dickens, é um romance monumental sobre o mistério do sofrimento e da sobrevivência e sobre o poder regenerador da arte.

Nome: O Pintassilgo

Autor: Donna Tartt

Editora: Editorial Presença

Páginas: 895

2- Saul Bellow é amplamente reconhecido como um dos grandes escritores do seculo XX, Prémio Nobel de Literatura de 1976. Henderson, o personagem com o qual é mais frequentemente associado, protagonista do romance picaresco Henderson, o Rei da Chuva, é um homem perturbado de meia-idade que parte para África numa tentativa de preencher o seu vazio espiritual. O indivíduo é o centro da ficção de Bellow. Os seus personagens empreendem uma luta para encontrar um lugar no mundo insano do pós-guerra sem terem que alienar a sua identidade e integridade.

Nome: Henderson, O Rei da Chuva

Autor: Saul Bellow

Editora: Relógio D’Água

Páginas: 295

3 – Publicado pela primeira vez em 1984, o livro e diário Os guarda-chuvas cintilantes – Cadernos I, de Teolinda Gersão, regressa às livrarias no dia 7 de novembro, com chancela da Sextante Editora. A propósito deste livro, José Emílio Nelson defende que «Teolinda Gersão escreve “a forma inteira” das inquietações contemporâneas num tempo difícil de definir. Os guarda-chuvas cintilantes, livro “sobre tudo”, cintilante entre dois planos de redação oximora (racional/irracional, a um tempo), exemplo de contestação e exemplar alternativa à noção de ficção, vulgarizada por obras contemporâneas menores». A Sextante Editora havia já publicado, em 2013, As águas livres, o segundo volume dos Cadernos da autora.

Nome: Os guarda-chuvas cintilantes – Diário – Cadernos I

Autor: Teolinda Gersão

Editora: Sextante Editora

Páginas: 136

4 – Farto do descaminho de Giacomo, o pai vem deixá-lo ao estúdio de banho tomado, mas ainda com andrajos e piolhos, para que o artista que exuma cadáveres e constrói máquinas voadoras o endireite e faça dele seu criado. A beleza do rapaz impressiona, porém, Leonardo, que logo pensa nele para um anjo, concluindo porém que lhe assentam melhor corninhos de diabrete, e assim o rebaptizando como Salai. Serão, de resto, os pecadilhos do rapaz que o farão cair nas boas graças do amo e o elevarão à categoria de aprendiz sem engenho mas com descaramento para emitir opiniões, borrar a pintura, traficar pigmentos e até surripiar desenhos. E, num jogo de pequenas traições mútuas, vai-se criando entre Salai e o pintor uma cumplicidade que os aproximará como se fossem pai e filho. Mas eis que irrompem na vida de ambos Três Graças viciosas que semeiam a discórdia e o ciúme, ameaçando fazer esmorecer a estrela que os reuniu…

Retrato de Rapaz é uma novela fulgurante sobre a relação entre mestre e discípulo, nem sempre isenta de drama e decepção, e sobre a criatividade de um artista genial em tudo, mesmo na gestão dos seus afectos. Com a presente obra, Mário Cláudio compôs, com a arte e a mestria a que nos habituou, um retrato belíssimo que pode ser apreciado como uma pintura.

Nome: Retrato de Rapaz – Um discípulo no estúdio de Leonardo da Vinci

Autor: Mário Cláudio

Editora: Dom Quixote

Páginas: 144