Perfume para o fim de semana – Agua de Vetiver

angel_schlesser_agua_vetiver

Não consigo deixar de falar deste perfume, pois bastou colocar uma vez e ficar super fã dele. Um aroma fresco e marcante que nos chama logo ao verão e às recordações de tempos idos. Tempos de infância e de férias… portanto, aqui fica a proposta para este fim de semana.

Com os aromas que evocam as memórias olfactivas de Angel Schlesser, o designer tem vindo a construir uma colecção requintada de fragrâncias frescas. São perfumes pessoais, baseados em ingredientes que, para ele próprio, revelam emoções intensas e despertam as mais cativantes recordações.

Primeiro foi o gengibre, o ingrediente que deu forma a Esprit de Gingembre e que despertava para a tranquilidade e para a calma do espírito oriental, evocando a paz espiritual, o relaxamento e as suas propriedades curativas para o corpo e a alma.

A colecção seguiu com um ingrediente profundamente mediterrânico: a laranjeira, que doou generosamente à versão feminina a perfumada flor de laranjeira, Flor de Naranjo, e à masculina a sólida calidez sua ramagem, Madera de Naranjo. Celebrava a luz, a vitalidade, o tempo harmonioso do verão e evocava as emoções do despertar da vida e da liberdade, à cumplicidade da amizade, à graça da juventude.

Agora, apresenta duas novas fragrâncias, que têm em comum uma sensação: a frescura. Declinam-se em dois ingredientes distintos: o jasmim para elas, o vetiver para eles.

Despertam em Schlesser, as sensações de um jardim da sua cidade natal – Santander, um refúgio fresco para as suas tardes de verão, e trazem à sua memória as flores recém-colhidas, a chuva sobre um prado verde ou a água gelada que nasce de uma fonte. As noites de verão frente ao mar, a brisa do final de tarde, as fontes. O orvalho matinal num jardim, um recanto à sombra: a frescura de um jardim em flor.

AGUA DE JAZMÍN e AGUA DE VETIVER, as novas fragrâncias frescas da colecção de recordações de Angel Schlesser.

Para a fragrância masculina, o ingrediente é o vetiver, uma planta verde, tipicamente masculina e muito característica da cultura de Santander, cidade natal de Schlesser. Um ingrediente clássico que se considera um must inquestionável e uma referência em fragrâncias que procuram frescura.

Pertence à família olfativa Aromática-Fougere-Amadeirada e é obra do perfumista Richard Harpín.

A saída é um complexo acorde de elementos cítricos como a tangerina, a toranja e o limão, que cria contrastes surpreendentes com o especiado cardamomo, a silvestre groselha preta e as verdes folhas de manjericão.

No coração, a fragrância revela-se divertida e refrescante pelas notas de folhas de violeta e lavanda que se erguem com a alegre simplicidade das folhas de alecrim e a menta.

Na sua saída, surge o elemento masculino com toda a sua força graças às notas exóticas e sensuais do sândalo e do almíscar, em franco contraste com a intensa frescura do vetiver, o láudano e o musgo.

Notas de frescura, a melodia de um jardim relaxante, fontes que jorram e brisa que refresca.