Como encontrar o fato ideal?

_MG_7533

Encontrar o fato ideal é um esforço que é recompensado por uma peça feita à medida. Porém, como nem para todos é possível esta situação, ficam alguns pontos de atenção e pistas nesta busca.

1 – Consciência do nosso tamanho

Temos de ser realistas e aceitar o nosso tamanho, nem para mais nem para menos. Medirmos os ombros, peito, torso, cintura e braços para sabermos os nossos tamanhos. E, assim, nem iremos escolher um casaco largo com os ombros a descair nem com as mangas curtas (podemos levar as nossas medidas e apresentar na loja, pois geralmente têm as correspondências entre cms e o tamanho, por exemplo, o tamanho do tórax/peito tem uma estreita relação com o sistema de tamanho dos casacos 46 etc).

Para que uma manga de um casaco assente bem, esta deve terminar um pouco abaixo do pulso. O comprimento do casaco  deve ser o suficiente, desde que acompanhe a base do polegar (esticar o braço encostado à cintura ao longo do corpo). Tanto o colarinho como as mangas da camisa devem estar pelo menos 1 cm fora  do casaco.

As baínhas devem ter um comprimento médio, permitindo que se possam ver as meias (que cada vez mais assumem cores e padrões) e deixando vislumbrar o sapato.

2 – Formato dos casacos, botões e tecidos

Os casacos assumem 3 tipos de abertura atrás: sem abertura, com uma abertura ou com duas aberturas. A questão que se levanta nos casacos sem abertura é que formam muito o corpo pedindo um homem esguio ou magro. As outras duas opções têm mais vantagens (mais mobilidade etc) e tornam o homem mais elegante.

Os casacos devem ter um ou dois botões à frente pois proporcionam uma silhueta mais elegante até para quem possa ter peso a mais. Os casacos traçados são muito elegantes, mas para quem possa ter mais barriga podem resultar num espartilho.

Os tecidos podem mudar consoante a estação do ano. No Inverno, aconselham-se a lã ou a cachemira que protegem e impedem o uso de várias camadas de roupa ou camisolas interiores que tornam o uso do fato muito complicado. Existem vários materiais com mistura mais acessíveis e bons do mesmo modo. Para o verão, habitualmente usam-se o algodão ou o linho, materiais mais frescos e que ajudam na questão da sudação.

3 – Cores e opções

Nas estações mais frias, o costume é usar cores mais escuras como o preto, o cinza escuro, azul escuro ou mesmo castanho. Podemos ser corajosos e, se não tivermos medo de ser olhados de lado, usar cores mais sugestivas ou padrões únicos. Porém, no caso de termos um só fato por várias razões, é aconselhável comprar um fato de cor neutra como o cinzento para depois pudermos aligeirar com acessórios ou camisas de cores menos sombrias.

No Verão, já nos habituamos a outras cores e padrões. O fato beige já entrou no guarda-fato de homens menos aventureiros e os quadrados pequenos  já são uma opção credível. Nas estações mais quentes, tudo convida à cor e pode ser que o homem português se deixe contagiar por uma palete mais variada.

(imagens do novo serviço da Fashion Clinic – FC tailoring)