Forte presença portuguesa na ARCO Madrid 2018

Na passada quarta-feira, no Palácio de Palhavã, foi apresentada a próxima edição da ARCO Madrid 2018 que se realizará entre 21 a 25 de Fevereiro na Feira de Madrid. Esta edição conta com uma forte presença portuguesa dos artistas e suas galerias.

De notar que o Director da ARCOmadrid, Carlos Urroz reconhece que esta forte presença não só se deve à criatividade dos artistas portugueses mas pela atração que as cidades de Lisboa, Porto e, enfim, Portugal está ter junto dos investidores de arte.

A maioria das galerias portuguesas que estarão presentes na Feira participará no Programa Geral. De Lisboa assistirão oito: 3+1 ARTE CONTEMPORÂNEA; VERA CORTÊS; BAGINSKI, GALERIA/PROJECTOS; CAROLINE PAGÉS; CRISTINA GUERRA CONTEMPORARY ART; FILOMENA SOARES; BRUNO MURIAS e PEDRO CERA, e do Porto três: PEDRO OLIVEIRA; NUNO CENTENO e QUADRADO AZUL, esta última também com sede na capital.

Neste ano, o programa Opening, comissariado por Stefanie Hessler e Ilaria Gianni e centrado em galerias com uma trajectória de um máximo de sete anos, também contará com presença portuguesa, com a participação de FRANCISCO FINO; MADRAGOA e PEDRO ALFACINHA, provenientes de Lisboa.

Por sua vez, em Diálogos, cuja selecção foi efectuada por María de Corral, Lorena Martínez de Corral e Catalina Lozano, estará presente GRAÇA BRANDÃO, de Lisboa.

A esta participação juntam-se duas galerias internacionais no Programa Geral: MAISTERRAVALBUENA – Madrid – e MONITOR – Roma -, também com sedes em Lisboa.

O programa inovador O futuro não é o que vai acontecer, mas sim o que vamos fazer, centrado no conceito do Futuro, é comissariado por Chus Martínez, Rosa Lleó e Elise Lammer, e contará com obras de artistas portugueses como, por exemplo, Hugo Canoilas, da galeria Workplace de Londres, assim como Pedro Neves Marques, representado pela galeria italiana Umberto Di Marino, e do qual o CA2M Centro de Arte Dos de Mayo de Madrid acolherá uma instalação, The Pudic Relation Betweem Machine And Plant, 2016, durante a realização da Feira. 

A ARCOmadrid contará com representação portuguesa nos Encontros Profissionais que serão desenvolvidos no âmbito da Feira. É o caso de Penelope Curtis, directora do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian; Margarida Mendes, comissária; e João Ribas, Director do Museu Serralves. Juntamente com estes, outros profissionais portugueses ou residentes no país estarão presentes na ARCOmadrid, como Miguel von Hafe, comissário independente; Fátima Marques, Directora do Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas; e Ana Cristina Cachola e Isabella Toledo.

O coleccionismo português também será reconhecido na 37ª edição da Feira. Os Prémios “A” para o Colecionismo, concedidos pela Fundação ARCO, galardoaram a Coleção Armando Martins, atualmente composta por cerca de 400 obras de artistas portugueses e internacionais. Para 2019, o empresário prevê a abertura de um Museu de Arte Contemporânea em Lisboa, localizado num antigo palácio do século XVIII.