Joalharia Portuguesa no Japão

A relação de Portugal com o Japão é antiga (fomos os primeiros europeus a descobrir a Terra do Sol Nascente), mas para a joalharia portuguesa será uma estreia, enquanto participação coletiva. Três marcas nacionais participam na International Jewellery Tokyo, onde haverá ainda demonstrações ao vivo de filigrana portuguesa.

25 de janeiro de 2018 – É a terceira maior economia do mundo e por isso representa um enorme potencial de expansão para as joias nacionais. Pela primeira vez, a AORP – Associação de Ourivesaria e Relojoaria de Portugal promove a presença de uma comitiva portuguesa na International Jewellery Tokyo, de 24 a 27 de janeiro.

Três marcas portuguesas partem à conquista do mercado nipónico: Galeiras, Goris e Inês Barbosa. O Japão entra assim na rota internacional da joalharia portuguesa, que tem vindo a ganhar terreno no continente asiático. Segundo Fátima Santos, Secretária-Geral da AORP “o mercado asiático é muito apetecível para as joias portuguesas. Para além da sua dimensão e crescente poder de compra, valoriza a qualidade e singularidade da nossa joalharia. Hong Kong tem sido uma aposta consistente nos últimos anos com resultados comprovados. Segue-se agora o Japão, um país com o qual Portugal tem uma relação histórica e onde identificamos um grande potencial de crescimento”.

E porque este é um mercado que valoriza a produção artesanal, esta será também a estreia das demonstrações ao vivo de filigrana portuguesa, que a AORP irá promover em vários eventos internacionais, em parceria com a Rota da Filigrana de Gondomar. “O verdadeiro valor das joias portuguesas está nas mãos dos nossos artesãos, herdeiros do saber e talento de gerações, na sua mestria, paixão, atenção ao detalhe. Este ano, em parceria com a Rota da Filigrana, iremos convidar artesãos para demonstrações ao vivo nas principais feiras internacionais, tornando visíveis, aos olhos do mundo, os valores que tornam a nossa joalharia única e autêntica”, acrescenta a responsável.

A International Jewellery Tokyo é o maior evento de joalharia do Japão, reunindo mais de 1.300 expositores de cerca de 30 países. A feira prevê atrair mais de 31.000 visitantes profissionais de todo o mundo. Mais informação em: http://www.ijt.jp/en/

Galeiras

A Galeiras dedica-se à arte da joalharia há mais de 50 anos. Criando, desenvolvendo, inovando. O segredo da longevidade está gravado em cada peça: a mestria, o rigor, o profissionalismo e a confiança. Vocacionada exclusivamente para armazenistas e grossistas (private label), a Galeiras conta com uma equipa multidisciplinar, com experientes profissionais e com o know-how necessário à execução de qualquer peça por desenho ou amostragem, com a garantia de uma ótima relação qualidade/preço.

http://galeiras.pt/

Goris

A Goris, é uma empresa familiar com vocação internacional. Nasce em finais dos anos 80, da experiência de duas famílias de conceituados ourives portugueses. Inicia, assim, um percurso marcado pelo respeito das formas únicas da ourivesaria tradicional lusitana e pela inspiração para novos conceitos internacionais. Consegue evoluir sem desrespeitar as suas raízes. reinventa a sua relação com o território e, hoje, é uma marca reconhecida a nível nacional com projeção internacional.

www.gorislda.com

Inês Barbosa

Quinta geração de uma família de ourives, Inês Barbosa ganhou uma paixão natural pela arte da filigrana que transfere para as suas joias. Feitas à mão, moldadas pela experiência e detalhe do trabalho artesanal, as suas peças respeitam a tradição da técnica, replicando as formas que fazem parte da história da ourivesaria portuguesa, bem como recriando desenhos originais e exclusivos.

http://inesbarbosa.pt/

Rota da Filigrana

Berço da ourivesaria portuguesa, Gondomar acolhe cerca de 60% da produção nacional, preservando a tradição e o trabalho artesanal. Para proteger e valorizar este património cultural e humano, a Câmara Municipal de Gondomar promove um roteiro que convida a conhecer as principais oficinas de filigrana da região e o Centro de Formação Profissional da Indústria de Ourivesaria e Relojoaria, onde se molda o futuro da arte. Os visitantes têm oportunidade de acompanhar de perto o trabalho dos artesãos, bem como aprender e experimentar algumas das técnicas tradicionais, como a cinzelagem e a estampagem.

http://turismo.cm-gondomar.pt/a-filigrana/