Arte e Luxo – compromisso da Audemars Piguet

Cada vez mais as marcas de luxo estabelecem relações e apoios ao mundo das artes, talvez incentivadas pela estreita relação entre as peças que fabricam, procurando algo perene e manufacturadas como únicas, e o exercício artístico.

Por isso, aproveitando a presença de Carmen Sáenz da Audemars Piguet, na ARCO Lisboa, quisemos conversar sobre esta aposta da marca. Ligada às artes desde a sua fundação, em 1875, a Audemars Piguet tem vindo a explorar o paralelo entre excelência artística e a mestria técnica, valores sempre presentes na criação das suas peças de alta relojoaria.

Com uma forte vontade de intensificar o seu apoio à arte contemporânea internacional, a Audemars Piguet estabeleceu em 2012 um acordo de patrocínio com a ARCO Madrid que se renova anualmente e é acompanhado por um concurso que premeia a criação e produção de uma obra de arte. Cada ano, a obra vencedora do prémio (com um valor de 15 000 €) é exposta no espaço Audemars Piguet na Sala VIP da ARCO Madrid. Artistas como Juan Luis Moraza, Guillermo Mora e Pablo Valvuena foram vencedores deste prémio, com peças excepcionais.

Este ano, o acordo da Audemars Piguet com a ARCO estende-se à primeira edição da ARCO Lisboa. Enquanto patrocinadora da feira de arte, a marca de alta relojoaria vai participar na inauguração do evento e ainda apresentar o projeto vencedor do prémio para a produção de uma obra de arte na ARCO 2016, The Labyrinth of Passions, de Joël Andrianomearisoa. A presença da Audemars Piguet na ARCO Lisboa dá continuidade ao seu apoio ao mundo das artes e reforça a posição da relojoeira em território nacional.

“A marca tem várias facetas sociais, com esta história muito familiar e localizada no vale onde nasce a relojoaria, le Vallée de Joux, tem tido sempre o compromisso de manter essa manufactura para que as pessoas desse vale tenham o seu ganha-pão” afirma a responsável, realçando o compromisso social local.

“Efectivamente há uns anos que se percebeu que muitas vezes podes passar sem um relógio, ou seja, quando falamos de um acessórios destes, falamos de peças de arte, por isso entrar nas artes é entrar num mundo por similitude!”, neste sentido, é aproximação de dois mundos muito interligados.

Para explicar-nos mais esta aposta no compromisso social, falou-nos da fundação para a reflorestação. Tudo isso é uma oportunidade heritage, de herança do saber fazer e do saber estar numa sociedade. “Não somente uma oportunidade de negócio e de imagem” afirma Carmen Sáenz.

“Se há uns tempos, a alma era tratada e nutrida somente pela religião, nos nossos dias isso é também feito pelas artes nas suas várias variantes, por isso apostar nas artes é apostar na alma de cada um. Ajudar com a natureza, com a reflorestação ou com o desenvolvimento das artes é fazer que este mundo seja melhor. Mudou muito nestes tempos, seja o mercado, seja a procura pelos clientes que procuram já não um luxo frívolo mas algo com história” reforçando a cultura e uma narrativa da marca como marca de luxo e interveniente na sociedade.

Para além da colaboração com a ARCO, a Audemars Piguet participa ainda noutros grandes eventos de arte contemporânea, como o patrocínio das edições da Art Basel em Basileia, Hong Kong e Miami, o Gallery Weekend em Berlim.